Índice nacional aponta queda na qualidade do Ensino Médio gaúcho

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2011, divulgado na tarde desta terça-feira, revelou a situação preocupante do Ensino Médio no Rio Grande do Sul. Enquanto em 2009 o indicador havia apresentado crescimento de 3,7 para 3,9, o verificado em 2011 voltou para 3,7 — a meta era de 4,0. Apesar de ter registrado recuperação na taxa de aprovação, o Estado sofreu queda no desempenho dos alunos.

O Ideb engloba as avaliações nas redes estaduais e privadas de ensino de todo o país. O ranking nacional do Ensino Médio é liderado por Santa Catarina, com índice de 4,3, seguido por São Paulo e Paraná.

O Rio Grande do Sul aparece na oitava colocação, com o mesmo valor da média nacional. Amazonas, Goiás, Tocantins, São Paulo e Santa Catarina apresentaram substancial melhora entre 2005 e 2011, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), gestor do Ideb, e superaram as metas propostas.

Mesmo ressaltando que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é o melhor instrumento para avaliar a qualidade do Ensino Médio no país, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, apontou a piora no resultado como uma prioridade a ser trabalhada. O ministro citou problemas na formação de professores e na estrutura como causas do mau desempenho. Dos 2,2 milhões de alunos do terceiro ano do Ensino Médio, 70 mil fizeram a prova, segundo o MEC.

— É um tema para ser debatido, o que está acontecendo com a educação na Região Sul. Os secretários de Educação dos Estados e das cidades devem se debruçar sobre os números para celebrar avanços ou avaliar formas de corrigir os problemas — disse Mercadante.

O secretário estadual da Educação, Jose Clovis de Azevedo, comentou o resultado. Após analisar as tabelas do Inep, o secretário disse que o Ensino Médio ainda não passou pela reformulação curricular completa, o que deve ocorrer em 2014. Até lá, porém, o 3º ano do Ensino Médio — que é o nível avaliado — já deverá sentir os efeitos dos novos programas de aprimoramento de professores, o que pode melhorar um pouco a nota final do Estado na próxima avaliação, em 2013.

Para calcular o Ideb do Ensino Médio, o Inep partiu do resultado dos alunos que participaram da Prova Brasil/Saeb 2011 e das taxas de aprovação do Censo Escolar 2011, por amostragem.

Ensino Fundamental avança no Estado
Enquanto o Ensino Médio sofreu queda, o Fundamental apresentou crescimento no Rio Grande do Sul. No entanto, nos anos iniciais do Ensino Fundamental, somente o Rio Grande do Sul e o Rio de Janeiro não superaram as metas.

Confira o desempenho das escolas de Ensino Fundamental e dos municípios gaúchos no Ideb 2011

O ranking é liderado por Minas Gerais (Ideb de 5,9, para meta de 5,5), à frente de Santa Catarina (Ideb de 5,8, para meta de 5,2). No caso dos estudantes de Ensino Fundamental gaúchos, o Ideb teve os seguintes resultados:
2005 — 4,3
2007 — 4,6
2009 — 4,9
2011 — 5,1 (o mesmo número proposto pelo Ministério da Educação).

No anos finais do Ensino Fundamental, o Estado manteve o mesmo índice de 2009 (4,1). A meta, de 4,3, não foi alcançada. Ainda este ano, deve ocorrer a mudança no currículo das séries finais (sétima à nona) do Ensino Fundamental.

Clicrbs

Compartilhe: