IBGE: 67,7% das cidades não fazem coleta seletiva de lixo

Coleta seletiva de lixo é apontado como uma atividade sustentável e fundamental à saúde pública, mas ainda é ausente na maior parte das cidades brasileiras, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Perfil dos Municípios Brasileiros 2011 aponta que 67,7% dos municípios não contam com programas de coleta de lixo. Muitas cidades, no entanto, já estão se mexendo, segundo a pesquisa. Verificou-se que 19,2% dos municípios já têm projeto deste tipo sendo elaborado.

Outros 3,3% têm projeto-piloto em andamento numa área restrita. Já em 2,5% das cidades tiveram a coleta seletiva interrompida.

Outro ponto negativo da pesquisa é sobre a qualidade da água que chega às residências, que não têm a devida fiscalização em quase metade das cidades. O IBGE constatou que 47,8% das administrações públicas municipais não têm órgão responsável pela medição da qualidade da água.

Ao mesmo tempo, 60,5% das cidades não fazem qualquer acompanhamento sobre o abastecimento de água, esgotamento sanitário e manejo de águas pluviais urbanas.

O IBGE verificou ainda que somente 28,2% dos municípios têm alguma política de saneamento básico. Isso equivale a 1.569 cidades. Já 17,3% possuem tal política instituída por efeito de lei. Do total de municípios, 56% não adotam nenhum mecanismo de controle social dos serviços de saneamento básico.

Entre os mecanismos mais utilizados, estão debates e audiências públicas (62,4% do total), conferências das cidades (41%), órgão colegiados (24,1%) e consultas públicas (22,7%).

Terra

Compartilhe: