HSVP de Passo Fundo está com 85% dos leitos de enfermaria Covid-19 ocupados

Postado em 10 janeiro 2022 08:08 por jeacontece
15.292.411/0001-75

Maioria dos casos é de pacientes não vacinados

O Hospital São Vicente de Paulo de Passo Fundo está registrando um aumento significativo nos casos de pacientes com suspeitas de Covid-19 e síndrome gripal. A procura aumentou a partir do dia 31 de dezembro e 1º de janeiro.

Segundo a médica Sabrina Frighetto Henrich, Coordenadora das Unidades de Tratamento Intensivo de Doenças Infecciosas do HSVP, o perfil dos pacientes varia entre jovens, adultos e idosos, com ou sem comorbidades, mas em sua maioria não vacinados.

“Houve um aumento significativo na procura no Pronto Atendimento em relação à síndrome gripal. Um aumento na procura por testes para a Covid-19 e positividade desses pacientes. No entanto, isso não refletiu tanto no número de internações na Unidade de Terapia Intensiva, onde permanecem três pacientes internados, dois com Covid e um com suspeita”, apontou Sabrina.

“Houve uma redução no número de internações no hospital e um reajuste no número de leitos. Mas nesse momento, frente ao aumento da procura já estamos organizados para se necessário, alocarmos esses pacientes”, explicou a médica.

Nos últimos meses de 2021 o HSVP estava atendendo de dois a três pacientes com sintomas de Covid-19 por turno. Até quinta-feira (6), o número cresceu para uma média de 15 a 20 atendimentos por turno. A principal preocupação dos médicos é diferenciar e diagnosticar quando um paciente está com influenza ou coronavírus.

Sabrine explica que a influenza H3N2, é um subtipo de influenza que causa uma gripe grave e que pode levar a internação na UTI. Os sintomas são clássicos e semelhantes a Covid.

“Para diferenciar um de outro deve ser feito um teste de painel virológico para saber que tipo de vírus esse paciente está portando”, explicou.

O Rio Grande do Sul registrou na quinta-feira (6), o primeiro caso de infecção sobreposta ou simultânea, que é quando uma pessoa é infectada pelo vírus da influenza e pelo coronavírus ao mesmo tempo. A preocupação é com a piora clínica do paciente.

“O que percebemos é que não houve nenhum aumento na gravidade quando teve a sobreposição das duas infecções. Então nesse momento os cuidados e tratamento são os mesmos, o paciente deve procurar atendimento quando sentir a piora no quadro clínico”, explicou Sabrina.

Diário da Manhã

Postado em 10 janeiro 2022 08:08 por jeacontece
15.292.411/0001-75
Tags:

NOTÍCIAS RELACIONADAS


TAPERA TEMPO

Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop