Governo estende vacinação contra a gripe até 13 de junho no Estado

A vacinação contra a gripe no Estado foi prorrogada até 13 de junho. A campanha nacional termina nesta sexta-feira, mas como o Rio Grande do Sul atingiu somente 70% do público-alvo — cerca de 1,3 milhão de pessoas — a Secretaria Estadual da Saúde optou por estender o prazo de imunizações.

A dose segue disponível para os mesmos grupos prioritários: pessoas acima dos 60 anos, crianças entre seis meses e dois anos de vida e gestantes. O término da campanha antecede a vacinação contra a pólio, que neste ano começa em 16 de junho.

Tire suas dúvidas sobre a vacina contra a gripe

Doentes crônicos também podem receber a vacina, como rotineiramente acontece todos os anos, desde que com orientação médica e seguindo as políticas municipais para imunobiológicos especiais. A recomendação é de que pessoas com doenças crônicas respiratórias, metabólicas (como o diabetes), renais, entre outros, procurem atendimento médico para avaliar a necessidade de receberem a vacina.

As crianças que ano passado não foram vacinadas e já receberam a primeira dose este ano, devem voltar aos postos com 30 dias de intervalo para receber a segunda dose e garantir a proteção completa. Aquelas que já foram vacinadas ano passado, mesmo que apenas uma dose, tomam agora somente uma aplicação.

Veja o balanço gerado pelo Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações às 11h30min desta sexta-feira:

Doses já aplicadas
Crianças: 135.886 (67,74%)
Trabalhadores da saúde: 137.663 (99,94%)
Gestantes: 56.615 (56,45%)
Indígenas: 17.404 (85,10%)
Idosos: 987.122 (67,63%)
Total: 1.328.321 (69,23%)