Expodireto Cotrijal: uma “cidade” em construção

A “sinfonia” de martelos, furadeiras e serras elétricas ecoa no Parque da Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque. A poucos dias do início da feira, a se realizar de 4 a 8 de março, um contingente de pintores, pedreiros, eletricistas e faxineiros se soma ao time de aproximadamente 80 extensionistas “escalados” pela Emater/RS-Ascar para transformar uma área superior a dois hectares, chamada de Espaço da Família Rural, num dos lugares mais frequentados durante os cinco dias de feira.

Sob a regência do engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Celso Siebert, construtores de Não-Me-Toque colocaram de pé, em apenas três semanas, uma casa com banheiro, sala, quarto, cozinha e garagem. Uma sala de ordenha está sendo construída no mesmo ritmo. “Estou achando bom, tudo bem organizado”, disse o pedreiro de Victor Graeff, Sérgio Lappe.

No espaço do Turismo Rural, o alpinista André Luis Crescêncio, natural de Canela, auxilia na construção de quatro pontes suspensas e uma tirolesa (cabo aéreo pelo qual a pessoa suspensa se desloca através de roldanas). Além de colocar o visitante mais perto das nuvens, a Emater/RS-Ascar pretende mostrar a viabilidade econômica do turismo de aventura e ecoturismo.

As ferramentas seguirão fazendo barulho no Espaço da Família Rural até o início da Expodireto Cotrijal. Há obras nas parcelas Horto de Plantas Bioativas, Horticultura e Fruticultura, Secagem e Armazenagem de Grãos, Piscicultura, Florestas Comerciais e na Cozinha Didática, Pavilhão da Família Rural e Recanto Temático.

Emater – RS

Compartilhe: