Expodireto 2016: cadeia do peixe é apresentada em parcela na Feira

Postado em 11 março 2016 07:13 por jeacontece
15.292.411/0001-75

Tendo como objetivo divulgar as potencialidades, tanto para a alimentação dos agricultores como fonte de renda para a pequena propriedade, a parcela Piscicultura leva para a Expodireto todo o processo de produção do pescado. Segundo o técnico em agropecuária da Emater/RS-Ascar, Maurício Klauck, a atividade produz proteína de origem animal a um custo baixo.

“Aqui mostramos, por exemplo, alternativas de alimentação para a criação de peixes que são encontradas nas propriedades, como o milho e capim. Peixe come tudo que uma vaca come”, destacou Klauck. Entre os temas abordados estão a construção de açudes, a legislação para o uso das águas, adubação química e a adubação orgânica, como se obter uma água rica em plâncton essencial para o alevino, passando por oficinas de filetagem, como fazer peixe defumado, congelamento e receitas com pescado.

“Muito boa esta oficina, aprendi muita coisa que não fazia ideia. Pena que é apenas uma vez por ano” reclama a produtora Salete Garibotti de Oliveira, do município de Espumoso. Pela primeira vez visitando a Expodireto, a produtora diz ter açude em casa, mas só consumia o pescado assado ou frito e que a partir do que viu na oficina irá aproveitar melhor a produção.

Andreia Dal Molin, extensionista da Emater/RS-Ascar que apresenta as oficinas de receitas à base de peixe, lembra que o organismo humana absorve mais fácil a proteína do peixe. “E nas receitas utilizamos o que temos em casa, como os temperos naturais, buscando evitar os comprados prontos. Assim qualificamos ainda mais a nossa alimentação”.

A parcela da Piscicultura está localizada no espaço da Emater/RS-Ascar na Expodireto, feira que vai até amanhã (11/03).

(Raquel Aguiar – Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar)

Postado em 11 março 2016 07:13 por jeacontece
15.292.411/0001-75

NOTÍCIAS RELACIONADAS


Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop