Estudo aponta que álcool está ligado em 75% dos acidentes fatais com jovens

Campanhas de conscientização são lançadas para diminuir o problema

Um número alarmante. Segundo estudos científicos, 75% dos acidentes fatais com jovens estão ligados ao álcool. O alerta foi dado pelo psiquiatra Gustavo Teixeira, que recentemente lançou o livro “Manual Antidrogas”. Ele ressalta que diversos estudos apontam que o uso abusivo do álcool está relacionado a um número “assustador” de acidentes automobilísticos entre adolescentes. Segundo estudos americanos, aproximadamente 40% dos afogamentos e até 50% dos estupros de estudantes universitários estão também relacionados ao uso abusivo do álcool.

A Pesquisa Nacional de Saúde Escolar, realizada em 2012 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que consultou 1.455 alunos de 64 turmas do 9 ano (adolescentes com idade entre 13 a 14 anos) de 52 escolas de Porto Alegre, não apontou resultados melhores. Em um dos questionários, 78,2% dos jovens porto-alegrenses afirmaram que já experimentaram alguma vez bebida alcoólica índice acima do registrado no país, de 66,6%. Em relação a outras capitais brasileiras, Porto Alegre fica, neste quesito, em segundo lugar junto com Curitiba e atrás de Florianópolis, com índice de 78,8%.

Além disso, 29% dos alunos gaúchos admitiram que já sofreram algum episódio de embriaguez, o que deixa a cidade na terceira posição. Na primeira posição fica novamente Florianópolis, com 31,1%, e logo atrás Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, com 30,7%. O psiquiatra do Hospital de Clínicas, Thiago Pianca, entende que a situação da Capital não é muito diferente em relação aos outros estados, já que a variação dos índices é pequena. “O consumo precoce é um problema nacional.”

Conforme Pianca, a ingestão do álcool por crianças e adolescentes vai agir diretamente no cérebro, nas partes que estão em desenvolvimento, responsáveis pelo controle do impulso.

(Correio do Povo)

Compartilhe: