Estudante de Florianópolis que usa o Facebook para divulgar problemas da escola recebe ameaças

As denúncias feitas pela estudante Isadora Faber na página Diário de Classe, no Facebook, estão lhe rendendo ameaças. Na sexta-feira, o pai de Isadora foi até a 8ª Delegacia de Polícia, no Bairro Ingleses, na Capital, para registrar um boletim de ocorrência. Segundo a família da menina, mensagens ofensivas a Isadora foram postadas no Diário de Classe e apagadas em seguida.

Na fanpage da Escola Básica Municipal Maria Tomázia Coelho, um extenso texto foi deixado por uma aluna, que dizia: “Agora, toma vergonha na cara e pede desculpa para todos. Se tu acha lindo que as pessoas percam emprego por tua causa, presta bem atenção no que estás fazendo, ganhando faminha em cima do colégio”.

Cartazes de efeito contra o Diário de Classe e Isadora

Na manhã de sexta-feira, um dia após a sua sala ter participado de um passeio até o TAC, Isadora encontrou cartazes fixados no corredor da escola. Alunos de outras salas foram incentivados a desenhar os protestos ao Diário de Classe por professores que leram o manifesto do sindicato em plena sala de aula.

Segundo Isadora, todos os alunos, exceto os da sua sala, estão contra ela:

— Os meus colegas seguem me apoiando, mas fiquei triste com a atitude dos professores e os cartazes contra o Diário de Classe em toda a escola — comentou.

A diretoria da escola, Liziane Diaz, espera que essa “fama” seja breve:

— Agora é o momento da comunidade usufruir do espaço da escola e da gente retornar a nossa atividade normal — disse, já que os reparos foram concluídos na sexta-feira.

Hora de Santa Catarina

Compartilhe: