ESPUMOSO – Atividades terapêuticas no setor de Saúde Mental Integral

Na busca pela qualidade no atendimento o setor de Saúde Mental Integral do Hospital Notre Dame São Sebastião implantou desde março de 2013 o Programa de Oficinas Terapêuticas, coordenador pelo monitor Elves Admir Ramos de Almeida.

As oficinas acontecem durante o período de internação sendo de cunho recreativo e terapêutico, explorando a capacidade criativa, funcional, lógica, afetiva e social, como uma ferramenta auxiliar na recuperação da saúde do paciente.

Segundo Elves através das atividades desenvolvida é possível proporcionar aos pacientes terapias criativas, minimizando seu tempo ocioso, desenvolvendo suas capacidades produtivas, e ainda adquirir novas habilidades.

Atividades desenvolvidas:

Artesanato em E.V.A., biscuit e macramê: explora a criatividade, inventividade, senso artístico e estético. Momento que revela a capacidade de criar, mostrando um contato direto com o trabalho manual.

Colagens, recortes, papercraft e desenhos livres: Momento de resgate das habilidades de produção pictórica, através de desenhos, painéis, cartazes e recortes. Oportunidade de expressar sentimentos por meio de palavras, cores e formas, dentro de uma atividade puramente lúdica e descontraída, com seu valor construtivo.

Atividades físicas e relaxamento: Técnicas de Tai Chi Chuan, ginástica tradicional Chinesa, alongamento, relaxamento dirigido, com o objetivo de conscientização corporal, ativar a circulação e tônus muscular, manter a mente alerta, combatendo o stress e a ansiedade.

Sessões de cinema: Busca expor de forma descontraída temas relevantes da atualidade para debates de livre interpretação, buscando mais divertir do que informar.

Culinária: Atividade descontraída, visando ser uma atividade divertida, informativa, e que explora a organização e interação social entre os pacientes.

Grupos de voluntários: atividades de informação, ministrada por grupos voluntários da região, visam levar um olhar do exterior em prol do restabelecimento do paciente, principalmente nos aspectos social e afetivo.

Elves afirma que as atividades são bem recebidas pelos pacientes que participam do desenvolvimento dos trabalhos, manifestando suas opiniões e interagindo com o grupo.

(Assessoria de Comunicação – Hospitais Notre Dame)

Compartilhe: