Esportivas de Ibirubá

Postado em 25 fevereiro 2014 09:58 por JEAcontece
15.292.411/0001-75

Bangú é Campeão Ibirubense 2013-2014

Depois de 20 anos de espera, com direito a vice campeonato no ano passado, a torcida vermelho e branca  soltou o grito de campeão. A conquista veio depois do empate em 2 a 2 frente o Vila Nova,  em jogo disputado na tarde do domingo, 23 de fevereiro. Como havia vencido o primeiro turno, o Bangú já estava garantido na super final, porém não precisou disputa-la, em dois jogos, pois venceu também o segundo turno.

Com o empate, a equipe do técnico Ary dos Santos, o Garrincha, conquistou a Taça Pitangueira. O time jogava pelo empate pois tinha melhor campanha na soma geral de pontos.

O jogo
Desfalcado do centroavante Felipe e do zagueiro Zé Carlos, o técnico Garrincha optou por mexer somente o necessário em comparação com a formação que venceu o Revelação.

O goleiro Evandro, recuperado de lesão, voltou a meta banguense. Cassio, lateral ala esquerdo, também voltou depois de cumprir suspensão. Barretinho esperou no banco. O Vila Nova também mudou daquele que goleou o Florestal na semifinal. Neto, ausente, teve sua posição ocupada por Rafael Mainardi. Raone foi a novidade no meio de campo do técnico Laudeno. Os primeiros minutos de jogo foram de domínio da equipe azul e amarela, comandada dentro de campo pelo experiente Lair Lagemann, o Laio. Na segunda metade da etapa inicial, Picharel tabelou com Raone.

O cruzamento foi até Bonatinho, que escorou de cabeça. Gustavinho, de dentro da área, mandou pro fundo  do gol. Estava aberto o placar da final.

No segundo tempo as modificações foram acontecendo por parte das duas equipes. Garrincha mandou seu time pro ataque, colocando Barretinho no lugar do zagueiro Duduzão. Laudeno tirou Laio, cansado no alto de seus 49 anos de idade, para entrada de Alfredo. O Bangú ganhava corpo na medida que os minutos passavam, e  na marca de 31 jogados BArretinho mandou um forte chute de fora da área, no canto. O goleiro Rodrigo não  teve reação, e a Águia empatava o jogo. Três minutos depois um apagão na zaga do Vila obrigou Rodrigo a  abandonar a goleira tentanto afastar a bola dos pés de Cléber Sonda, que entrava livre. O árbitro Márcio Chagas da Silva apontou para marca do pênalti. Na cobrança Sonda virou o placar.

O Vila sentiu o golpe. Nem mesmo a entrada de Jardel, numa tentativa de bola aérea sobre a zaga do Bangú surtiu efeito.

Fechado atrás, depois do ingresso de Deniz na zaga, a Águia não deixava espaço para qualquer insinuação do adversário. Aos 40 minutos, em falta, Willian marcou para os amarelos e deixou tudo igual novamente. Tempo esgotado, e Jardel não tocou o pé na bola enquanto esteve em campo. Estava provada a força defensiva do Bangú.

No Aspirante o título é do Revelação

Precisando apenas de um empate para carimbar vaga para superfinal, o Revelação foi além. Abriu 3 a 0 pra cima do Estrela do Norte, gols de … Porém, com dois jogadores expulsos, viu o adversário crescer no jogo de forma perigosa. Um, dois e o terceiro gol do Estrela. Luciano Bourcheid, o Craque do Jogo Afin – EPU marcou os dois primeiros.

Dudu marcou o terceiro. Os minutos finais de pura emoção e adrenalina deram um gosto de superação aos dois times. O Estrela provou que, como em outros jogos, é capaz de reverter um resultado adverso. O Revelação segurou o empate e soltou o grito de campeão. Róbi, ala esquerdo de boa participação no jogo, foi o Mortinho em Campo – MPK.

O Tigre vai disputar a final com o União Hermany, campeão do primeiro turno.

Destaques e premiação

No final da tarde, o DMD entregou a premiação aos destaques individuais do campeonato, além das taças de campeão ao Bangú. O coordenador de desportos do município, Pastor Roberto dos Santos, avaliou como extremamente positiva a final. Segundo ele ”nenhum incidente negativo foi registrado”.

Foto: Milton Emmel

Postado em 25 fevereiro 2014 09:58 por JEAcontece
15.292.411/0001-75
TAPERA TEMPO

Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop