ERNESTINA – Projeto aplicado em escolas ernestinenses incentivará cuidados com o meio-ambiente

A secretária de Educação de Ernestina, Ingrid Worst, e a professora de Ciências Sociais das escolas Osvaldo Cruz e Educarte, Rubia Annes, participaram, na manhã de terça-feira (03), do início das atividades da 13ª edição do projeto Escola no Campo, iniciativa desenvolvida pela Cotrijal, Syngenta, Fundação Abrinq e secretarias de Educação da região. O encontro ocorreu na sede da Cotrijal, em Não-Me-Toque, e teve a participação de secretários de Educação e professores de 13 municípios da área de abrangência da cooperativa.

“A ideia é ir além das aulas de Ciências. Mudar o ambiente da sala de aula, tanto do meio rural como urbano, através de ações baseadas na cartilha do projeto, e fazer com que esse conhecimento chegue até a comunidade”, explica a coordenadora de educação da Fundação Abrinq, Amélia Bampi. Na ocasião, foram entregues aos professores cartilhas sobre o projeto que serão utilizadas em sala de aula durante o corrente ano letivo. Conforme Worst, “o projeto é bem aceito nas escolas. Através das atividades realizadas, os resultados ficam visíveis com a motivação e a conscientização ambiental trabalhadas dentro do projeto”. “O nosso estudante é o produtor de amanhã. Quero ver o meu aluno plantando no campo e de forma correta”, completou a professora Rubia Annes.

Entre os principais objetivos do projeto, estão ressaltar a importância da preservação do meio ambiente e a importância da produção de alimentos saudáveis e sensibilizar os pais quanto ao uso correto de defensivos agrícolas. Em 2013, o projeto envolveu mais de 1,5 mil estudantes dos 5˚ e 6˚ anos de 59 escolas municipais e estaduais e 148 professores de 13 municípios. Um novo encontro, que deve ocorrer na primeira quinzena de julho, entre os envolvidos no projeto, definirá as demais ações e data de encerramento das atividades.

(Fabricio Carvalho – Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Ernestina)

Compartilhe: