ERNESTINA – Prefeitura incentiva ampliação de negócios em fomento ao comércio local

Divulgação/Prefeitura Municipal de Ernestina

Desde o ano de 1981, a família Goedel, de Ernestina, trabalha com corte de animais, como bovinos e suínos, para consumo. No começo, as atividades se restringiam ao matadouro e distribuição no comércio ernestinense e então, a partir de dezembro de 2008, os proprietários passaram a também vender a carne no balcão, através da Casa de Carnes Goedel.

Comandada por Vilçon Aladi Goedel e Adriana Goedel, atualmente a casa de carnes corta e distribui em média 11 bovinos semanalmente – cinco deles são distribuídos entre mercados e restaurantes do município e outros seis são comercializados diretamente no balcão do estabelecimento da família.

Para que fosse possível ampliar o negócio e também estar de acordo com as normas da Vigilância Sanitária, desde junho de 2015 os cortes dos animais são efetuados em um novo matadouro, localizado na Rua Bruno Goedel, centro do município. O projeto do novo espaço foi concebido por um engenheiro e atende às normativas da Vigilância Sanitária. O prédio possui 249 m² e equipamentos como uma câmara fria que comporta até 30 bovinos, balança, serras e guinchos, entre outros equipamentos.

Divulgação/Prefeitura Municipal de Ernestina

“A infraestrutura melhorou 100%, cumprimos todas as normas”, enfatiza a proprietária Adriana. Os animais são adquiridos em criadouros da região e, após o corte, o espaço é limpo e os resíduos têm o destino correto. Ao final de todo dia de corte, um caminhão leva todos os resíduos para o descarte adequado. “Os resíduos não podem ficar jogados em qualquer lugar, eles devem ter o destino certo”, explica Adriana.

Vinculada a Secretaria da Agricultura, a Vigilância Sanitária de Ernestina monitora e acompanha constantemente os trabalhos no matadouro. Além do corte para distribuição e venda no balcão, a Casa de Carnes também presta serviço de corte a outros criadores de animais que buscam uma infraestrutura adequada ao trabalho.

A obra de construção do novo espaço iniciou em maio de 2013. Desde lá, a administração municipal também incentiva a expansão da empresa, assim como faz com outros empreendimentos ernestinenses, a fim de impulsionar o comércio local e fortalecer a economia do município, gerando mais renda e novos empregos para a população. O matadouro foi construído em um local um pouco distante do conglomerado de moradores do centro, e, então, a Prefeitura auxiliou a buscar o fornecimento de energia elétrica junto a RGE até o local, e também forneceu o encanamento de água até o novo prédio.

Com a intenção de facilitar o acesso dos caminhões ao matadouro, o Executivo também melhorou a estrada até o novo prédio. Com o cascalhamento da via, o acesso foi aprimorado e facilita a trafegabilidade até o empreendimento. “Todo incentivo é bom. A instalação gratuita da luz e as melhorias nas estradas foram importantes para a ampliação do negócio”, revela Vilçon Goedel.

Para o prefeito de Ernestina, o crescimento da Casa de Carnes Goedel é um entre vários modelos de trabalho que podem ser vistos em Ernestina, e a administração municipal é parceira dos empresários para buscar soluções de fomento ao comércio local. “Quando fomos procurados, nos prontificamos a auxiliar com o que nos é possível. Quando incentivamos os empresários, também trabalhamos pelo desenvolvimento do município, e auxiliar as empresas ernestinenses e buscar a chegada de novos empreendedores constituem dois dos nortes da nossa filosofia de trabalho”, comenta o chefe do Executivo de Ernestina.

(Fabricio Carvalho – Assessoria de Imprensa Prefeitura Municipal de Ernestina)

Compartilhe: