Em sessão solene, Congresso homenageia cooperativismo

A importância das cooperativas para a economia nacional e como alternativa viável num contexto de crise foi destacada por parlamentares e autoridades na sessão solene do Congresso Nacional realizada no último dia 06, em comemoração do Dia Internacional do Cooperativismo. A sessão foi presidida pelo senador Waldemir Moka (PMDB-MS).

A senadora Ana Amélia (PP-RS) destacou o reconhecimento da Organização das Nações Unidas (ONU) ao papel do setor na geração de empregos e na inclusão social. A ONU declarou 2012 como Ano Internacional das Cooperativas. A parlamentar gaúcha sublinhou o valor do cooperativismo diante da crise mundial.

“Ao contrário dos bancos tradicionais, os bancos cooperativos são hoje alternativas também muito sólidas à falta de crédito e problemas de endividamento. Isso nada mais é do que a afirmação das cooperativas, que nasceram originalmente na Inglaterra como alternativa às regras do que se poderia chamar de capitalismo selvagem.”

Ana Amélia, que exaltou a importância das cooperativas na agropecuária do Rio Grande do Sul, classificou o Brasil como campo fértil para o cooperativismo, porque “somos por natureza e originalmente cooperativos”.

Por sua vez, o senador Sérgio Souza (PMDB-PR) destacou estatísticas sobre a participação do cooperativismo na economia paranaense, que atinge 13% do produto interno bruto (PIB) do estado e 55% do PIB do setor agropecuário.

“Mesmo em áreas como a saúde, o transporte, a educação, a infraestrutura, o consumo e o turismo, a presença do cooperativismo em meu estado é determinante. O cooperativismo é um movimento com uma força transformadora muito dinâmica junto à sociedade” afirmou o senador do Paraná.

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) lembrou o trabalho do Senado Federal pela modernização da legislação cooperativista e deu exemplos de cooperativas bem-sucedidas em Alagoas.

Também falaram no Plenário do Senado os deputados Luis Carlos Heinze (PP-RS), Assis do Couto (PT-PR), Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE) e Leonardo Vilela (PSDB-PR); Daniel Hech, representando a União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes); Niro Barrios, representando a Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários do Brasil (Unisol); o diretor de assuntos especiais do Banco Central (BC), Luiz Edson Feltrim; o presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Márcio de Freitas; e o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho.

Agência Senado

Compartilhe: