Diálogo de luz e sombra vence a 32ª Coxilha

Com um repertório equilibrado entre o campeiro e urbano, Cruz Alta realizou mais uma edição da Coxilha Nativista, de 25 a 28 de julho. A 32ª edição, que teve uma ótima participação do público, foi vencida pelo rasguido doble Diálogo de Luz e Sombra, com letra de Marcelo D´ávila, e melodia de Juliano Moreno, representando a cidade de Santana do Livramento, interpretada por Juliano Moreno e Gustavo Teixeira.

A Coxilha Nativista é o único festival em atividade no Estado e sem interrupção desde sua criação, em 1981, e já revelou artistas que hoje são expoentes de nossa música, entre eles Elton Saldanha e Luiz Marenco, que neste ano foram as atrações de intervalo do festival.

Outro diferencial é a realização da fase local, que valoriza os artistas de Cruz Alta e a Coxilha Piá (piá e piá taludo) nas quais já participaram nestes 32 anos os ibirubenses Letícia Bitencourt, André Müller, Yúri Medeiros e recentemente a menina Carolina Nascimento. Além disso, outra inovação, desde o ano passado, é a valorização de jovens instrumentistas.

RESULTADO

1º lugar: Diálogo de luz e sombras
Ritmo: Rasguido Doble
Letra: Marcelo Domingues D’Ávila
Melodia: Juliano Moreno
Intérprete: Juliano Moreno e Gustavo Teixeira
Cidade: Santana do Livramento

2º lugar: Estrela de Papel
Ritmo: Chamamé
Letra: Juca Moares e Carlos Omar Villela Gomes
Melodia: Duca Duarte
Intérprete: Pirisca Greco
Cidades: Cruz Alta/Santa Maria/Uruguaiana

3º lugar: Golpeador
Ritmo: Milonga
Letra: Evair Soarez Gómez
Melodia: Juliano Gomez
Intérprete: Marcelo Oliveira
Cidade: Santana do Livramento e Porto Alegre.

(João Batista Machado de Lima e Yuri Medeiros Lima)

Compartilhe: