Dia 03 de junho um dia dedicado a quem cuida do capital mais valioso das organizações: o profissional de RH

CARAZINHO – A crescente globalização e competitividade no mercado têm atribuído às pessoas que trabalham junto às organizações o grande diferencial. E o papel do profissional de Recursos Humanos tem ultrapassado os limites do departamento de pessoal, para atuar junto às estratégias organizacionais, este, tem como desafio maior atrair, reter e desenvolver talentos, buscando a valorização, autoestima, motivação e o estímulo diário para apoiar os processos internos de mudança e contribuir na melhoria dos resultados organizacionais.

Porém, hoje ainda, muitos dos profissionais estão focados nas atividades do departamento de pessoal, onde estão preocupados somente com atividades burocráticas, seja por não terem espaço e reconhecimento para pensar as ações de construção de melhores resultados, ou mesmo porque ainda não acordaram para tal fato, talvez por acomodação ou medo de perder o emprego, rejeição a mudanças ou falta de conhecimento técnico.

Na opinião da professora do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da ULBRA de Carazinho, Nair Angélica Marchezan, em breve este profissional estará vinculado ao primeiro escalão das organizações, algo que já acontece em diversas empresas de Carazinho e região, e a tendência é aumentar cada vez mais a valorização, já bem adiantada nos países mais desenvolvidos, como no EUA, que coloca a profissão entre as cinco melhores, em um universo de 200 profissões, sendo considerado na pesquisa: demanda física, ambiente de trabalho, salário, estresse e possibilidade de contratação.

Embora este profissional pode ser procedente de outras profissões como administração, psicologia, entre outros, ainda o Gestor de Recursos Humanos, agora reconhecido como Curso Superior, é o profissional que mais conhecimentos e capacidade de gerenciamento da área tem, uma vez que as disciplinas as quais tem acesso na Universidade são focadas, em sua maioria, nos processos de recursos humanos, como: treinamento e desenvolvimento, recrutamento e seleção, avaliação do desempenho e gestão de benefícios. Com isso, aliando sempre o bem estar e uma maior qualidade de vida dos colaboradores, como também, o alcance das metas organizacionais, contribuindo com o aumento da qualidade, produtividade e competitividade.

“Ao lidar com pessoas, lembrem-se que não estamos lidando com seres lógicos, e sim com seres emocionais.” (Dale Carnegie)

Ulbra Carazinho

Compartilhe: