Desenvolvimento sustentável é tema do Dia Internacional do Cooperativismo

Cooperativas são sustentáveis por sua natureza coletiva a serviço do crescimento dos associados e das comunidades

O 92º Dia Internacional do Cooperativismo é comemorado no primeiro sábado do mês de julho, dia 5. A Aliança Cooperativa Internacional (ACI) escolheu o tema “Cooperativas conquistam o desenvolvimento sustentável para todos” para celebrar a data, promover a reflexão e demonstrar como as cooperativas são o modelo adequado para desenvolver e construir a sustentabilidade no século XXI.

De acordo com dados da ACI, mais de 1 bilhão de pessoas no mundo estão ligadas ao cooperativismo, direta ou indiretamente, e 100 milhões de empregos são gerados pelas cooperativas e seus processos. As cooperativas estão se consolidado como agentes para o desenvolvimento das comunidades e para um universo cada vez maior de indivíduos.

Fundamentado em princípios como adesão voluntária e livre, gestão democrática, intercooperação e autonomia para a prosperidade conjunta, o cooperativismo é adotado em diversas atividades econômicas – ligadas principalmente a relações de consumo, produção ou de prestação de serviços –, nos segmentos crédito, saúde, educação, habitacional, entre outros. Segundo dados de 2013 da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), são 6.603 cooperativas, com mais de 11 milhões de associados e 321 mil empregos diretos. Em todo o País, cerca de 44 milhões de pessoas estão ligadas ao movimento cooperativista.

O modelo de organização das cooperativas está alinhado aos pressupostos de crescimento sustentado, no qual a organização das pessoas é a base do seu desenvolvimento. Dessa maneira, as cooperativas incentivam o empreendedorismo, criam oportunidades de negócio, promovem crescimento de sua atividade, a educação e o fortalecimento de cada região em que estão presentes. Nas cooperativas, além da redução de custos, os associados ganham poder de barganha pela força do grupo que faz com que o produto ou trabalho consiga se inserir de forma competitiva no mercado.

Cooperativismo de Crédito

O Conselho Mundial de Cooperativas de Crédito (Woccu), a partir de informações de suas filiadas, registrou, em 2013, 56 mil cooperativas de crédito em 101 países, nos cinco continentes, totalizando 200 milhões de pessoas.

Dos 13 ramos do cooperativismo brasileiro, o crédito destaca-se no cenário nacional pelo crescimento gradativo do número de associados, de ativos, rede de atendimento e novos produtos, entre outros. Segundo a OCB, o segmento fechou 2013 com 1.255 cooperativas, 6,5 milhões de associados e cerca de 40 mil empregados. Os ativos atingiram R$ 109,2 bilhões e os depósitos R$ 52,7 bilhões.

O Sicredi, referência internacional pelo modelo de atuação em sistema, encerrou 2013 com 2,5 milhões de associados, um volume de ativos de R$ 38,4 bilhões, expansão de 24% em relação a 2012. As sobras geradas no ano tiveram um aumento de 26% sobre 2012, totalizando R$ 846,3 milhões. No primeiro trimestre de 2014, a instituição financeira cooperativa atingiu R$ 40,3 bilhões em ativos, 23 bilhões em operações de crédito e 25,9 bilhões em depósitos. Regionalmente, também é expressiva a participação da Sicredi Rota das Terras RS, que fechou 2013 com 12,7 mil associados, administrando mais de 197,6 milhões de recursos nos municípios de Tapera, Selbach, Lagoa dos Três Cantos e Colorado, um crescimento de 17,87% em comparação a 2012.

Compartilhe: