CRUZ ALTA – Verão requer cuidados redobrados com animais de estimação

Cães e gatos também ficam expostos com as altas temperaturas

Assim como as pessoas, cães e gatos também precisam se adaptar as altas temperaturas do verão. Segundo a Veterinária do Canil Municipal, Patrícia Martins pequenas alterações garantem a saúde dos animais de estimação durante esta época do ano.

Evitar trancar os cães dentro de lugares fechados e abafados. Os bichos não transpiram como os humanos. A respiração é a única forma de controlar o processo de refrigeração e manutenção da temperatura corpórea. Quando submetidos a calor intenso, os cachorros podem não ter condições de perder calor e entram em processo de hipertermia. Para garantir o sossego do pet e evitar problemas graves, como vômitos e complicações cardíacas, o ideal é coloca-los em locais arejados, com água fresca abundante e sombra. O mesmo vale para os gatos.

Durante o verão é comum à infestação por carrapatos e proliferação de pulgas nos bichos. No caso da presença deve se procurar um veterinário para fazer a indicação da aplicação dos preventivos e antiparasitários. Além disso, é preciso diminuir a frequência de banhos, para aumentar o tempo de ação dos medicamentos de prevenção e manter a pelagem do animal curta para ajudar na visualização dos possíveis parasitas.

Os cães e gatos também sofrem com as picadas de insetos que provocam incomodo e transmitem graves doenças. O mais indicado para prevenção é o uso das coleiras e spray repelentes indicados pelo médico veterinário. Patrícia lembra também que os ferimentos dos animais nunca devem ficar expostos, porque podem atrair moscas que depositam suas larvas, provocando infecções que trazem incomodo aos animaizinhos.

Os animais precisam também do uso de protetor solar, pois possuem a pele mais sensível aos raios solares. Essa característica faz com que problemas de pele, e até câncer, se desenvolvam com maior facilidade, principalmente em bichos albinos ou de pelagem branca.

Outro cuidado é durante os passeios, comuns durante o verão. Em asfalto ou areia muito quente, as almofadinhas que protegem as patas dos cães podem ficar queimadas, deixando a região extremamente dolorida. O horário ideal para passeio é a partir das dez da manhã e depois das quatro da tarde, períodos nos quais o sol não está muito intenso. “Atitudes simples como estas contribuem para que nós e os animaizinhos aproveitemos de forma saudável e a agradável o verão”, finaliza a veterinária.

(Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Cruz Alta)

Compartilhe: