CRUZ ALTA – Reitora participa de audiência pública em Uruguaiana para entrega de carta sobre a ferrovia Norte-Sul

A reitora da Universidade de Cruz Alta, Elizabeth Fontoura Dorneles esteve na Câmara de Vereadores de Uruguaiana, na última sexta-feira (06), participando de Audiência Pública que debateu a situação atual do transporte ferroviário no Rio Grande do Sul, em especial a concretização da extensão da Ferrovia Norte-Sul, ligando o centro do país com o Estado do Rio Grande do Sul. O encontro foi promovido pela Assembleia Legislativa do Estado, através da Frente Parlamentar Gaúcha pela Ampliação e Qualificação das Ferrovias e da Comissão de Economia e Desenvolvimento Sustentável e teve à frente os deputados Raul Carrion, Frederico Antunes e Elisabete Felice e conta com o apoio do deputado federal, Luiz Carlos Heinze.

Além da Reitora da Unicruz, também estiveram em Uruguaiana outros dois representantes da Comissão Regional Pró–Ferrovia Norte-Sul, o secretário de Desenvolvimento Econômico de Cruz Alta, Francisco Noronha e o presidente da Associação Comercial e vice-presidente da Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul / Regional Alto Jacuí), Manoel Emerson Cezar de Souza. A Comissão, que tem Noronhana presidência, foi constituída durante o dia 16 de agosto, em Audiência Pública realizada pela Câmara dos Deputados em Cruz Alta, ocasião em que foi articulada uma carta que foi construída pelas lideranças locais e regionais, entre elas a Unicruz, e entregue durante o evento da última sexta-feira, em Uruguaiana.

Segundo a reitora Elizabeth Dorneles, a Universidade participou ativamente da redação da carta, já que tem entre suas políticas a luta pelo desenvolvimento regional e entende a importância da ferrovia para o transporte da produção primária da região.

Pontos abordados na Carta de Cruz Alta

A Gestora da Unicruz destaca os principais pontos do documento:
– reafirma a relevância e a necessidade da extensão da ferrovia Norte-Sul até o Porto de Rio Grande; pleiteia que o diagnóstico de viabilidade Técnica, Ambiental e Econômica, do trecho Sul da Ferrovia Norte-Sul inclua o estudo de um ramal até Uruguaiana, passando pela região Norte do RS;
– busca a reativação de ramais desativados pela atual concessionária no Estado; propõe que o ramal ferroviário Norte-Sul não corte a cidade como os que já existem, passando ao Norte de Cruz Alta, considerado a concentração de investimento em transbordo rodoferroviário;

– reivindica que Cruz Alta, devido sua liderança na produção de grãos e pela posição estratégica como corredor de ligação entre a Região Noroeste do Rio Grande do Sul e, também de Santa Catarina, com o Porto de Rio Grande, seja ponto de interconexão com as Regiões Celeiro e da Produção;
– busca a manutenção e a ampliação da condição de Cruz Alta como maior entroncamento rodoferroviário do sul do Brasil, tendo em vista a posição geográfica da Cidade, entre outros aspectos.

(Assessoria de Comunicação – Unicruz)

Compartilhe: