CRUZ ALTA – “Coletaços” do Profissão Catador II fecha semestre com saldo de três toneladas de resíduos sólidos

O projeto Profissão Catador II fechou o segundo semestre de 2015 com números surpreendentes. Ações desenvolvidas pela iniciativa da Universidade de Cruz Alta entre os meses de setembro e dezembro, como os seis “coletaços” em bairros cruz-altenses, resultaram o recolhimento de três toneladas de materiais recicláveis, informa a assessoria de comunicação do projeto. Além de contribuir para a geração de renda aos trabalhadores cadastrados, a separação de latas, garrafas pet, papel, papelão e outros resíduos favorece a preservação ambiental.

Saldo dos “coletaços” por bairros
29/9: São João e Santa Terezinha 1 – 120 kg
23/10: Ferroviário – 960 kg
02 e 03/10: São Miguel e São Genaro – 300 kg
29/11: Ferroviário – 940 kg
11/12: Bonini 1 – 500kg
15/12: São João e Santa Terezinha 1 – 180kg

“Na Expocatadores em SP, percebi que muitos municípios estão pagando para os catadores realizarem a coleta seletiva de porta em porta. Em outros estados eles chamam de coleta seletiva e a gente de Coletaço. Além desta diferença no nome, também tem outra coisa, em Itapira/SP, eles são remunerados pelos serviços prestados e a gente não”, comentou a presente da Associação dos Catadores do Bairro Acelino Flores, Marlete de Moura.

O projeto Profissão Catador II é incubado pela Inatecsocial da Unicruz, patrocinado pelo programa Petrobras Socioambiental, conveniado com a Secretaria Nacional de Economia Solidária do Governo Federal e conta com a parceria dos municípios de Cruz Alta, Salto do Jacuí, Júlio de Castilhos e Tupanciretã.

Informações: Assessoria de Comunicação/Profissão Catador II
Revisão: Assessoria de Comunicação/Unicruz

Compartilhe: