CRUZ ALTA – Ciclo de oficinas esclarece dúvidas de acadêmicos bolsistas da Unicruz

Grande parte dos graduandos da Universidade de Cruz Alta possuem alguma bolsa ou financiamento estudantil. Os dados mais recentes, já retratando o segundo semestre de 2016, indicam que 1.861 acadêmicos – dois terços do total de estudantes regularmente matriculados – foram contemplados com algum benefício. Pensando em assegurar que os contratos sejam mantidos pelos alunos até a conclusão do curso, a Unicruz tem promovido um ciclo de oficinas com bolsistas. Uma das atividades aconteceu na noite de hoje (31), quando palestras assistidas por alunos de Arquitetura e Urbanismo e Enfermagem e Fisioterapia marcaram o encerramento das atividades junto ao Centro de Ciências Humanas e Sociais (CCHS) e o início ao Centro de Ciências da Saúde e Agrárias (CCSA), respectivamente.

A gestora de permanência Marcélia Antonello apresentou os detalhes do novo setor da Unicruz, que desde outubro dispõe de um espaço próprio no Prédio Central do Campus com o objetivo de reduzir o número de evasões, desistências e perdas de bolsas e financiamentos. Segundo estima a Gestão de Permanência, os principais casos de cancelamento de contratos com o Programa Universidade para Todos (Prouni) e com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) são devido a não cumprimento de prazo de renovação e aproveitamento acadêmico abaixo de 75% da grade curricular, principal condição exigida pelo Ministério da Educação (MEC).

As modalidades ofertadas pela Unicruz e suas peculiaridades foram explicadas pelo responsável pelo Programa Intersetorial de Assistência Social (Pias), Anderson Barbosa Scheifler. Além de Prouni e Fies, a Instituição oferta outras formas de descontos parciais e integrais sobre as mensalidades, caso do Programa de Bolsas Institucionais (Probin) e do Sicredi UPA – Universidade para Associados. “Os alunos acabam perdendo o seu benefício por não cumprir os processos da maneira correta, às vezes por falta de conhecimento.

Então a nossa ideia é pontuar como funcionam as regras de cada modalidade”, disse Anderson.

Após as palestras, a comunidade acadêmica pode levantar questionamentos e esclarecer dúvidas específicas. A estudante Suélin Soares, do 8º semestre de Arquitetura e Urbanismo, aproveitou a oportunidade. “Eu, como não tenho condições de pagar as mensalidades, tirei minhas dúvidas para garantir o financiamento até o final do curso”, disse a jovem, que tem contrato com o Fies.

O ciclo de oficinas deve ocorrer até o final de novembro, quando devem contemplar 100% dos cursos de Graduação da Unicruz.

(Núcleo Integrado de Comunicação da Unicruz)

Compartilhe: