Crimes sexuais contra crianças e adolescentes em Carazinho diminuem

Postado em 27 junho 2022 09:04 por jeacontece
15.292.411/0001-75

Foram 14 registros no primeiro semestre de 2021 e oito no mesmo período deste ano

Os registros de crimes sexuais contra crianças e adolescentes em Carazinho voltaram a apresentar queda no ano de 2022, em comparação com 2021, quando houve maior número de casos, principalmente após o retorno das atividades paralisadas pela pandemia.

Conforme dados da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Carazinho, os crimes passaram de 14 registros no primeiro semestre de 2021 para oito no mesmo período deste ano, uma queda de mais de 40%.

Em entrevista à Rádio Diário AM 780, a Delegada Heladia Cazarotto, titular da DPCA, avaliou que houve redução nos registros de crimes sexuais em 2020 por conta da pandemia, por isso os casos aumentaram em 2021 com o retorno das atividades.

“A gente acredita que esse fato acontece porque, no ano anterior [2020], quando houve pandemia, tivemos um número baixo, então no ano passado, esses números se acumularam durante o ano, de fatos que teriam acontecido até mesmo no ano anterior”, disse a delegada, que informou que agora as ocorrências estariam voltando aos níveis de anos  anteriores.

Então, este ano, as coisas estão voltando, em tese, aos mesmos números que sempre tivemos desses crimes”, disse ela.

Já os números de procedimentos instaurados na delegacia aumentaram neste semestre, segundo levantamento da DPCA. No total, foram realizados 34 procedimentos de adolescentes infratores no mesmo período no ano passado, ante 48 neste ano, um aumento de 41,2 por cento.

Na avaliação da delegada, o aumento envolve o retorno dos adolescentes ao convívio social, já que a maioria dos registros não está associada a crimes considerados graves.

“Ficamos afastados dessa convivência social por um período e agora com o retorno, há todo um processo até que esses jovens se adaptem novamente, tivemos um número em que a maioria dos registros não são de crimes considerados graves, são da maioria desentendimentos familiares, desentendimentos na escola ou brigas de rua”, avaliou.

Como denunciar crimes contra crianças e adolescente

Entrar em contato com o Conselho Tutelar; Notificar o caso a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA); Disque denúncia: Disque 100 (nacional) ou Disque 181 (estadual) – não precisa se identificar, nesse canal de notificação de casos, sendo necessário informar quem é o suposto agressor, o endereço da ocorrência, entre outras informações que serão solicitadas.

Diário da Manhã

Postado em 27 junho 2022 09:04 por jeacontece
15.292.411/0001-75
Tags:

NOTÍCIAS RELACIONADAS


TAPERA TEMPO

Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop