Cotrijal alerta para incidência de lagartas em aveia

NÃO ME TOQUE – A Cotrijal, através do Departamento Técnico, alerta os produtores de que está ocorrendo um surto de lagartas em lavouras de aveia na região. Os insetos apareceram em grande quantidade no final da safra de soja e depois da colheita permaneceram na resteva. Com a implantação da aveia, migraram para essa cultura em busca de alimento.

Segundo Fernando Geraldo Martins, engenheiro agrônomo e coordenador do departamento técnico da Cotrijal, a falta de chuvas e as altas temperaturas do verão provocaram um desequilíbrio nos insetos. Naturalmente, as lagartas manifestam-se ao longo do desenvolvimento da soja, mas neste ano, em função do comportamento do clima, apareceram em maior quantidade, na maioria das áreas, apenas no final. E o mesmo aconteceu com os percevejos.

Ele recomenda que os produtores fiquem atentos, porque durante o dia as lagartas permanecem embaixo da palha de soja, atacando a aveia apenas no final da tarde, o que dificulta a visualização do inseto. Martins relata que a incidência de lagartas já foi constatada em várias propriedades e que, se não forem controladas adequadamente, elas podem causar prejuízos. “Encontramos, em uma lavoura, mais de 30 lagartas por metro quadrado, escondidas embaixo da palhada; se o produtor está desatento, elas iam passar despercebidas”, afirma o coordenador técnico.

E não é só em lavouras de aveia que as lagartas estão se manisfestando. Já há relatos de áreas de canola afetadas. “Quanto menor for o estágio de desenvolvimento de uma praga, e com a lagarta não é diferente, mais fácil será o seu manejo. O mais importante é que o produtor fique atento e busque orientações com o seu agrônomo”, alerta Martins.

Cotrijal

Compartilhe: