Conab prevê recorde para a soja no RS

Com praticamente toda área de soja semeada no Estado – 4.428 milhões de hectares – na safra 2012/13, a Conab projetou, na quinta-feira (06), produção recorde de 11,95 milhões de toneladas da oleaginosa, elevação de 83,2% sobre a safra anterior, castigada pela seca. O volume é 2,8% superior à marca histórica de 11,62 milhões de t colhidas na safra 2010/11. O terceiro levantamento aponta a produtividade de 2.700 quilos por hectare, avanço de 73,6% numa área que cresceu 5,5% no período. Contudo, prognóstico apresentado, na quinta-feira (06), pelo Conselho Permanente de Agrometeorologia Aplicada do Estado do Rio Grande do Sul acionou o alerta. “Os meses de janeiro e fevereiro devem ter chuva abaixo da média, que já é baixa neste período. As perspectivas não são nada positivas”, antecipou o gerente técnico da Emater, Dulphe Pinheiro Machado Neto.

No levantamento anterior, com semeadura incipiente, a Conab trabalhava com intervalos de área, produção e produtividade. O superintendente da Conab/RS, Glauto Melo Júnior, diz que o cenário de crescimento é fruto dos preços. Se a previsão da Conab se confirmar, a produção gaúcha de grãos chegará a 27,22 milhões de t, um crescimento de 30,3% sobre o ciclo passado, mas ainda assim, atrás do recorde de 28,82 milhões de 2010/2011.

No milho, que encontra-se nas fases críticas de floração e enchimento de grãos, a Conab constatou a redução de área de 4,5% (1.063 milhão de ha), mas 44,7% de aumento na produção para 4,84 milhões t e de 51,6% na produtividade com 4.550 quilos por ha. Melo Júnior pondera que os produtores ficaram apreensivos nos últimos dois meses com a falta de chuvas, que em algumas regiões passou de 15 dias, mas avalia que, com a retomada da precipitação nas regiões produtoras, os números devem se confirmar.

Para o arroz, também considerando com o plantio encerrado, com aumento de área de 0,2% para 1.054 milhão de ha, a estimativa é tímida, com aumentos de produção de 1,9%, para 7,885 milhões de t e produtividade de 1,7%, para 7.475 Kg/ha. A estimativa para a primeira safra de feijão também foi revisada, elevando a produção para 70,1 t, crescimento de 7,3%, frente as 65,7 t projetadas no levantamento anterior. Com a colheita do trigo praticamente concluída, a Conab prevê recuo de 27,4% na produção para 1,99 milhão de t. No levantamento anterior, a expectativa era que o recuo fosse de 25,2%. O próximo levantamento será na segunda quinzena deste mês.

No Brasil a colheita deve resultar em 180,19 milhões t – incremento de 15,1% sobre 2011/12.

Correio do Povo

Compartilhe: