Conab estima segunda maior safra da história para o Rio Grande do Sul

O Rio Grande do Sul deverá ter a segunda melhor safra da história, ficando apenas atrás do recorde de 28,8 milhões de toneladas do período 2010/2011. É o que indica o quarto levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado na manhã desta quarta-feira. No total, a produção gaúcha de grãos deve ser de 27,26 milhões de toneladas.

Das principais culturas do Estado, o destaque fica para a soja, que bateu recorde de área plantada, com 4,6 milhões de hectares, e pode ter a maior produção de todos os tempos do grão, de 12,2 milhões de toneladas. No levantamento de dezembro de 2012, a previsão era de uma colheita de 11,9 milhões de toneladas.

— Esta alta é puxada pelas condições do mercado, onde o preço estimulou o produtor a plantar a cultura. Além disto, o clima ajudou no período de plantio, o que beneficiou os produtores — avalia o superintendente da Conab no Rio Grande do Sul, Glauto Melo.

A cultura do arroz também teve alta na área plantada e na produção, com 1,07 milhão de hectares e 8,02 milhões de toneladas de colheita prevista. No entanto, o milho teve redução de estimativa em relação ao levantamento passado, com uma área de 1,03 milhão de hectares e produção de 4,07 milhões de toneladas. Em dezembro, a expectativa era de uma colheita de 4,83 milhões de toneladas.
— No caso do milho, tivemos irregularidades de chuva no noroeste gaúcho no período de floração do grão, o que prejudicou algumas lavouras — salienta Melo.

Conforme o superintendente da Conab no Estado, o levantamento de fevereiro deve consolidar os números da safra gaúcha de grãos.

Os números da Conab para o Rio Grande do Sul

Soja
Área: 4,61 milhões de hectares
Produção: 12,2 milhões de toneladas

Milho
Área: 1,03 milhão de hectares
Produção: 4,07 milhões de toneladas

Arroz
Área: 1,07 milhão de hectares
Produção: 8,02 milhões de toneladas

Total (incluindo feijão e culturas de inverno)
Área: 7,98 milhões de hectares
Produção: 27,27 milhões de toneladas.

Fonte: Conab

Compartilhe: