Colorado é terra de comunidade quilombola

Processo iniciado em 2005 tem sua concretização com o reconhecimento da Comunidade da Vila Padre Osmari, junto à Fundação Cultural Palmares, como Comunidade Remanescente de Quilombos, através da Portaria 85, de 17 de maio de 2012, sob o registro 1.653.

Para o reconhecimento final da comunidade quilombola, foi recebido no dia 28 de abril deste ano, a visita in loco, de Valdicley Villas Boas dos Santos, chefe de representação regional da Fundação Cultural Palmares, de Brasília (DF). Na ocasião, o mesmo realizou junto a Associação Afro-Brasileira Coloradense Yansã os registros necessários, referentes à comunidade da Vila Padre Osmari e pertinentes a esse ato de certificação.

Neste longo período, vários desafios foram superados. Era preciso continuar a caminhada em prol da realização de um objetivo: a conquista da certidão, que somaria a Comunidade da Vila Padre Osmari às mais de 130 comunidades quilombolas em território gaúcho. O que envolveu o empenho e a dedicação de vários munícipes coloradenses, em especial, lideranças negras que se mobilizaram e fundaram a Associação Afro-Brasileira Coloradense Yansã, parte esta fundamental para a concretude do reconhecimento, merecendo destaque a presidente desta entidade, professora Jorgina Maria de Quadros.

Somam-se aos esforços equipes da Administração Municipal que, ao longo deste período, foram viabilizadores de contatos e documentações necessárias, dentre eles, a professora de História, Marlise Donatti, sempre empenhada junto aos alunos da Escola Princesa Isabel, através dos projetos desenvolvidos, visando sempre à valorização da população afrodescendente. A direção da referida Escola dando abertura para que pudesse ser desenvolvido o trabalho de conscientização junto às famílias da comunidade. E, de modo especial, a professora de História e Assistente Social, Marinês Fátima Dal Vesco, nosso elo, cuja manifestação pela causa desse reconhecimento já era desejada desde a época de faculdade, onde desenvolveu sua pesquisa intitulada População Quilombola: ensaios para inclusão dos (in) visíveis.

A todos que, de uma forma ou de outra, estiveram e continuarão conosco, nosso agradecimento! Que Deus recompense a cada um. Essa é mais uma prova de que sozinhos, pouca coisa é possível, mas que juntos podemos mover montanhas e, enquanto por aqui estivermos, que possamos dar sempre o melhor de nós, sem distinção de raça ou credo.

Colorado está de parabéns por esta importante conquista que, certamente, muda seus rumos, pois, a partir de agora, passa a ser visto como um município que possui uma comunidade quilombola e, isso, faz a diferença, através da canalização de verbas e projetos que receberão atenção especial.

Por fim, parabéns a todas as 128 famílias residentes na comunidade Remanescente de Quilombo da Vila Padre Osmari, que continuemos lutando pelos nossos direitos, assumindo nossa identidade étnica e cultural, respeitando as diferenças.

“ SER QUILOMBO É TER ORGULHO E EMOÇÃO, É ASSUMIR UM POUCO DE SUA IDENTIDADE; NÃO IMPORTA SUA IDADE, SER NEGRO DE CORAÇÃO.”

 

Compartilhe: