Chuva e geada podem gerar prejuízos na agricultura do Rio Grande do Sul

O excesso de chuva e a ocorrência de geadas podem afetar a produtividade da produção agrícola do Rio Grande do Sul. Ainda não é possível estimar as perdas mas, de acordo com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), a trigo e o milho cultivados no estado correm o risco de ter perdas na produtividade.

O relatório divulgado na última semana mostra que, no caso do trigo, por exemplo, os efeitos das geadas só vão se manifestar na fase final da formação dos grãos. Neste caso, a região mais vulnerável para as geadas é o Noroeste do estado, onde 32% da cultura encontram-se em fase de floração. A cultura encontra-se na fase de desenvolvimento vegetativo em 65% da área, 25% em fase de floração e 10% em formação de grãos, com bom padrão de lavouras na maioria dos casos.

Para o milho também é difícil prever prejuízos, uma vez que existe a possibilidade de recuperação da cultura conforme as condições climáticas futuras. Estima-se que pelo menos 15% do total

projetado para este ano já tenha sido semeado, o que representaria cerca de 150 mil ha. Além da agricultura, a pecuária de leite e de corte, vem sofrendo prejuízos localizados na região Metropolitana, devido à inundação de áreas de pastagens.

Agrodebate..

Compartilhe: