Certificação garante produção de sementes de alta qualidade

Depois de anos fazendo a auto certificação de sua produção, a Sementes Guerra, com sede em Pato Branco (PR), passará a utilizar o serviço de certificação da Fundação Pró-Sementes de Apoio à Pesquisa já a partir desta safra de soja. Primeira entidade certificadora credenciada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento após a promulgação da Lei de Sementes, em 2003, a Fundação é responsável por 50% das sementes de soja certificadas no Brasil.

Essa credibilidade fez com que a tradicional empresa paranaense optasse pelos serviços da Fundação. Serão entre 5.500 a 6.000 hectares de campos de produção de sementes de soja certificados pela entidade, além de sementes de trigo e feijão.

“Consideramos a metodologia adotada pela Fundação adequada; além disso, os sistemas de pré e pós-controle nos dão confiança para a produção de sementes de qualidade”, explica Ricardo Viola, gerente de produção da Sementes Guerra.

O plantio de parcelas de pré e pós-controle é um dos diferenciais da certificação oferecida pela Fundação Pró-Sementes. O sistema foi adaptado do padrão europeu e permite o acompanhamento da pureza varietal e identidade genética das cultivares certificadas. As avaliações, realizadas na época da floração e pré-colheita, são feita de forma a antecipar os resultados que os produtores obterão nos campos de produção de sementes. Com as informações obtidas no processo, o produtor pode tomar medidas para corrigir possíveis inconformidades.

“A certificação da Fundação Pró-Sementes está voltada para a melhoria contínua dos processos, utilizando as melhores práticas reconhecidas pelo segmento e visando a produção de sementes de alta qualidade”, argumenta o coordenador da unidade de certificação da entidade, Alexandre Levien. Ele ressalta, ainda, o sistema online desenvolvido para aprimorar e agilizar a certificação, proporcionando a rastreabilidade dos lotes certificados e gerando um histórico da produção ao longo das safras. A Fundação também dá suporte ao produtor no que se refere ao trâmite documental para a inscrição de campos de sementes junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

A semente certificada possui controle de gerações; assim, o agricultor pode saber quantas vezes a cultivar foi multiplicada após ter sido liberada pela pesquisa. Além disso, possui padrão de qualidade garantido por análises realizadas em laboratórios credenciados pelo Ministério da Agricultura. Essa semente também tem garantia do produtor, sendo acompanhada por certificado e nota fiscal. “A semente certificada sempre é legal, dando segurança ao agricultor de que ele está usando uma cultivar registrada pelo MAPA”, afirma Levien. “É através da semente certificada que são introduzidos no campo os mais recentes avanços do melhoramento genético vegetal”, conclui o coordenador da unidade de certificação da Fundação Pró-Sementes.

(Fundação Pró-Sementes)

Compartilhe: