Casal de famosa foto do final da Segunda Guerra Mundial é finalmente identificado

Lembra da foto acima? A imagem, uma das mais reproduzidas no mundo, foi capturada em 1945 pelo fotógrafo Alfred Eisenstaed, no fim da Segunda Guerra Mundial. Um marinheiro agarra uma enfermeira e tasca nela um beijo apaixonado, no meio da Times Square, em Nova York, para celebrar a rendição dos japoneses. A identidade do casal permaneceu um mistério durante anos, mas foi finalmente revelada em um livro recém-lançado, segundo o jornal “Daily Mail”.

A enfermeira da foto é Greta Zimmer Friedman, e o marinheiro George Mendonsa. Hoje, os dois estão com 89 anos. Na época, tinham 22. Ainda segundo a publicação, no meio das celebrações pelo fim da Segunda Guerra, o fotógrafo não conseguiu pegar os nomes dos dois. A fotografia estampou a capa da revista Life, mas a identidade do casal permaneceu uma incógnita.

Nos anos 70, a enfermeira Edith Shain escreveu para o fotógrafo, afirmando ser a moça da imagem. Mas não convenceu. Em 1980, a Life lançou uma campanha para identificar o casal. Uma enxurrada de veteranos de guerra e enfermeiras fizeram contato com a revista, garantindo que tiveram os beijos fotografados, o que é bem possível. Mas nenhum deles ofereceu uma prova indiscutível de que era o casal da foto.

George Galdorisi, autor do livro “The kissing Sailor”, e o coautor, Lawrence Verrie, estimam que havia quatro ou cinco marinheiros reivindicando a foto, e três enfermeiras. Usando técnicas de análise forense e interpretação fotográfica, os dois descobriram quem eram os beijoqueiros: um homem e uma mulher que sequer se conheciam antes do beijo.

Ao contrário do que o mundo inteiro pensou, a história dos dois não é tão romântica quanto a foto. George Mendonsa, o marinheiro, estava saindo de um encontro com a namorada, Rita Petry. Ele estava de licença, após ter sobrevivido às batalhas no Pacífico.

– Quando estava voltando para casa, ouvi que a guerra havia acabado. Na excitação do momento, saí determinado a beijar a primeira enfermeira que aparecesse – lembrou George, em entrevista ao site 10News.com.

Foi exatamente quando ele encontrou Greta Friedman. Depois do beijo, os dois foram para lado opostos, e não trocaram sequer uma palavra. Nem sabiam os nomes um do outro. E a tal namorada que o marinheiro havia encontrado antes, Rita, é a mulher dele hoje.

A moça, por sinal, também ficou imortalizada na foto. Rita aparece na imagem de Alfred Eisenstaed, por cima do ombro do então marido. Sim, ela flagrou o beijo. Mas nem isso foi capaz de separar os dois, e esse talvez seja o verdadeiro romance da badalada imagem.

Extra

Compartilhe: