Capela Sistina é fechada e cardeais dão início ao conclave

Postado em 12 março 2013 14:53 por jeacontece
15.292.411/0001-75

Começou oficialmente o conclave que vai eleger o novo Papa da Igreja Católica. Após procissão e juramento, os 115 cardeais que escolherão o sucessor de Bento XVI deram início à votação na tarde desta terça-feira, com o fechamento das portas da Capela Sistina, no Vaticano.

Do latim “com chave”, o conclave é fechado. Dele, participam os cardeais com menos de 80 anos. O voto é manual e individual. Os cardeais escrevem à mão, em um papel retangular, o nome do escolhido, e são orientados a disfarçar a letra. O papel é dobrado duas vezes e depositado em urna que fica no altar.

Caso ninguém seja apontado por ao menos dois terços dos membros votantes do colégio cardinalício (77 votos), nos dias seguintes ocorrem duas eleições de manhã e outras duas à tarde. Ao fim de cada votação, as cédulas são queimadas em um forno, que é colocado na capela, e a indicação é a fumaça. A fumaça escura é sinal de que não foi escolhido o Papa. Se a fumaça for branca, significa que já há um pontífice.

Uma vez escolhido, o eleito diz se aceita e o nome que deseja usar. Ele é reverenciado por cada um dos participantes do encontro. O último ato do conclave é a pergunta que três cardeais fazem ao eleito: “Aceita sua eleição como Sumo Pontífice?”. Após a resposta afirmativa, segue outra pergunta, “Quo nomine vis vocari?” (“Como quer ser chamado?”).

Depois de ser parabenizado pelos cardeais, o sucessor do Papa alemão, que poderá escolher livremente seu nome, se dirigirá a uma pequena sala contígua onde o esperam três hábitos papais (de tamanhos pequeno, médio e grande) para se vestir. Costuma ser chamada de “Sala das Lágrimas”, já que parece que todos os eleitos, sem exceção, choram ali em relativa intimidade diante da magnitude da responsabilidade que acabam de assumir.

O anúncio oficial é feito pelo chamado cardeal emérito – o mais antigo entre os presentes. O cardeal anuncia: “Habemus papam”, que em latim significa “temos Papa”. O novo pontífice aparece na varanda da Basílica de São Pedro.

Um conclave podia durar semanas, ou até mesmo meses até as primeiras décadas do século XIX. Mas desde então foram drasticamente encurtados e os cardeais que participam deles precisaram apenas de um a quatro dias para eleger um novo Papa.

(Correio do Povo)

Postado em 12 março 2013 14:53 por jeacontece
15.292.411/0001-75

NOTÍCIAS RELACIONADAS


TAPERA TEMPO

Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop