Campanha pede que familiares coloquem uma fralda no volante para não esquecer crianças no carro

A correria cotidiana, e a falta do hábito de carregar a criança no carro são algumas das justificativas para casos em que bebês são esquecidos dentro de veículos. Depois que uma menina de 11 meses morreu em Santa Rosa ao ser esquecida pelo pai, uma cirurgiã dentista de Natal, no Rio Grande do Norte, resolveu fazer uma campanha pelas redes sociais.

A ideia é bastante simples, mas já rendeu mais de 44 mil compartilhamentos à postagem feita no dia 18 de janeiro. Raíssa Sipaúba Neitzke pede que, ao sair com o bebê no banco de trás, o motorista coloque uma fralda de pano amarrada no volante.

— Minha mãe teve essa ideia. Quando o pai, mãe, tio, tia, quem for sair de carro com o bebê para leva-lo em algum lugar, que amarre no volante uma fralda, assim a pessoa vai lembrar de retirar o bebê — escreve Raíssa em seu perfil.

O caso de Santa Rosa motivou a campanha. Na postagem, a dentista lembra o dia 17 de janeiro, quando o delegado José Enilvo Soares de Bastos esqueceu a filha dentro do carro por quatro horas, e a criança morreu.

— Todo ano vemos muitos casos de bebês que são esquecidos nos carros e acabam morrendo. Teve mais um caso no Rio Grande do Sul. Muito triste, uma tragédia, nem imagino a dor desses pais, dessa família — relata a dentista.

Até o final da tarde desta quarta-feira, a postagem já havia tido 44.327 compartilhamentos em todo o Brasil. O número vem crescendo a cada hora.

Clcirbs

Compartilhe: