Brasil e Estados Unidos planejam produzir vacina contra o zika vírus

Os dois governos devem costurar um acordo nesta semana, em Genebra

O Brasil e os Estados Unidos planejam o desenvolvimento e a produção de uma vacina contra o zika vírus. Segundo revelou ao jornal O Estado de S. Paulo o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Jarbas Barbosa, os dois governos devem costurar um acordo nesta semana, em Genebra.

A iniciativa ocorre no momento em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) emite um alerta de que a doença deve se espalhar pela maior parte do continente americano.

—Para o desenvolvimento de uma vacina, poderemos estabelecer uma rede de cooperação com os Institutos Nacionais de Saúde americanos (NIH, sigla em inglês) — declarou Barbosa, que está na Suíça para reuniões na OMS.
Segundo ele, a entidade americana reúne centros que já trabalham com o Brasil na vacina da dengue, em desenvolvimento pelo Instituto Butantã de São Paulo.
— Vamos ter uma conversa aqui em Genebra com os americanos exatamente para isso — revelou.
Barbosa, porém, aponta que a aliança não estará fechada à participação exclusiva do Brasil e dos Estados Unidos:
— Outros países poderão se unir. É uma preocupação global.
Ao jornal, a vice-diretora-geral da OMS, Marie Paule Kieny, apontou que os trabalhos “começam a ser feitos”. Ela ressalta, porém, que a comunidade médica não pode esperar que um produto esteja no mercado em menos de um ano.
— Enquanto isso, a medida que temos de adotar é a de fortalecer o combate ao vetor (o mosquito Aedes aegypti) — disse.

A proliferação dos casos para 21 países também levou a OMS a convocar uma reunião especial em Genebra para quinta-feira. Será quando a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) apresentará as últimas informações e dados sobre a realidade da doença. O Brasil também deve se pronunciar no encontro.O novo cenário já fez a OMS assumir para si o combate à doença. No comando, Marie Paule disse à reportagem que, neste momento, faz “um mapeamento de quem está fazendo o que na luta contra a doença”.

*Estadão Conteúdo
(ZH)

Compartilhe: