Bola do Maracanazo e camisa do BI-Mundial são leiloadas no RS

A bola que calou mais de 200 mil brasileiros no Maracanã, e outros milhões espalhados pelo País, poderá ser adquirida por qualquer fanático por futebol em um leilão que será realizado em Porto Alegre. A bola do gol de Ghiggia na final da Copa do Mundo de 1950, a “culpada” pelo Maracanazo, tem lance mínimo de R$ 45 mil.

Será que algum brasileiro irá tentar colocar a bola do maior trauma da Seleção pentacampeã do mundo em sua coleção? Não é o que aposta Daniel Chaieb, dono da Agência de Leilões e Espaço Cultural Porto Alegre, responsável pelo leilão da bola. “Acredito que a tendência é a bola voltar ao Uruguai, inclusive já recebi ligação de um uruguaio querendo informações sobre como conseguir a bola”, conta.

E ele diz “voltar” porque, após a final da Copa, a bola deixou o Rio de Janeiro nas mãos de Ghiggia, o autor do gol do título, que presenteou uma vizinha com o objeto de couro. A bola ficou com o filho desta vizinha, que autenticou, com a ajuda de Ghiggia, o item em cartório no país vizinho.

“O próprio Ghiggia confirmou que essa é a bola da final”, conta Chaieb. “Agora, como ela chegou nas mãos do colecionador que a colocou em leilão aqui na casa, não se sabe”, explica. A bola possui autógrafos de todos os jogadores campeões do mundo pelo Uruguai em 1950, além de membros da comissão técnica e até pelo juiz da final, o inglês George Reader.

Camisa do bi-mundial

Além da bola, outro item será leiloado pela agência. Uma camisa utilizada pelo atacante Vavá na final da Copa do Mundo de 1962, e autografada por toda a Seleção, também foi colocada em leilão pelo dono da bola. Nesse caso, o valor é mais baixo: “apenas” R$ 12 mil como lance mínimo.

Enquanto falava ao telefone com o Terra, Chaieb contava os autógrafos que via na camisa. “Pelé, Garrincha, Zagallo, Amarildo, Didi… É, tem toda a Seleção aqui”, afirma. A camisa foi um presente do ex-presidente da Confederação Brasileira de Desportos (CBD) e da Fifa, João Havelange, para Peter Pullen, antigo funcionário da CBD.

Não se sabe o caminho que o objeto fez para que chegasse às mãos do colecionador que a colocou em leilão junto com a bola. Mas sabe-se que ela foi utilizada no terceiro gol do Brasil contra a Tchecoslováquia, na vitória por 3 a 1 que garantiu o bi-mundial ao País.

O leilão ocorre no próximo dia 19 de junho, na sede da Agência de Leilões Espaço Cultural Porto Alegre, que fica na Rua Câncio Gomes, 661, no bairro da Floresta.

Terra

Compartilhe: