Bancada gaúcha declara mais de R$ 30 milhões

Dados sobre patrimônio dos candidatos estão disponíveis no site do TSE

Disputada nesta eleição por 325 candidatos no Rio Grande do Sul, a função de deputado federal tem ocupantes com situação financeira confortável. Conforme dados disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entre os 29 deputados federais gaúchos que estão no exercício do mandato e disputam a eleição, para tentar continuar na Câmara ou para outro cargo, nove possuem patrimônio superior a R$ 1 milhão (três deles com mais de R$ 2 milhões). Quatro têm declarados bens que totalizam valores superiores a R$ 800 mil. E apenas dois informam patrimônio inferior a R$ 200 mil. Os postulantes a todos os cargos são obrigados a fornecer a declaração de bens no pedido de registro das candidaturas.

O RS possui uma representação de 31 deputados em Brasília, mas os dados de dois dos parlamentares não constam no TSE porque eles não vão disputar novo mandato eletivo. Somados, os patrimônios dos 29 federais gaúchos totalizam, em 2014, quase R$ 31 milhões, o equivalente a um patrimônio per capita na faixa de R$ 1 milhão. No conjunto, porém, há uma grande variação entre os montantes declarados. O deputado que encabeça a lista — com cerca de R$ 8 milhões declarados — tem um patrimônio aproximadamente 42 vezes superior ao da última da lista.

Quase sem exceções, os parlamentares optam por dividir seus investimentos entre imóveis (residenciais, comerciais ou terrenos) e aplicações financeiras. Não raro, veículos utilitários de alto valor, na faixa dos R$ 100 mil, integram as listas. Em menor número aparecem também veículos destinados ao lazer, como motocicletas e embarcações. A exemplo de pleitos anteriores, quem consulta as listagens fornecidas pelo TSE percebe que os custos informados dos imóveis ficam em geral bem abaixo dos preços de mercado. Não é difícil encontrar imóveis com preços inferiores a veículos. A distorção ocorre porque são declarados os totais constantes nas declarações de Imposto de Renda. E nelas não é feita a atualização dos valores.

Patrimônio declarado dos deputados federais gaúchos (R$)

• Luiz Carlos Heinze (PP): 7.813.656,75
• Giovani Cherini (PDT): 3.397.388,28
• Luiz Carlos Busato (PTB): 2.100.293,93
• Onyx Lorenzoni (Dem): 1.295.591,16
• Renato Molling (PP): 1.246.307,54
• Alceu Moreira (PMDB): 1.173.801,51
• Danrlei (PSD): 1.094.933,71
• Afonso Hamm (PP): 1.093.823,34
• Beto Albuquerque (PSB): 1.010.540,28
• Marco Maia (PT): 972.267,99
• José Otávio Germano (PP): 879.246,02
• Henrique Fontana (PT): 856.456,01
• Darcísio Perondi (PMDB): 807.682,84
• Alexandre Roso (PSB): 767.406,35
• Ronaldo Zulke (PT): 617.832,68
• Paulo Pimenta (PT): 603.591,49
• Vieira da Cunha (PDT): 475.998,49
• Jerônimo Goergen (PP): 472.420,91
• Ênio Bacci (PDT): 448.227,06
• Osmar Terra (PMDB): 421.901,69
• Maria do Rosário (PT): 401.061,16
• José Stédile (PSB): 339.094,67
• Dionilso Marcon (PT): 337.406,32
• Nelson Marchezan Jr. (PSDB): 302.163,05
• Pepe Vargas (PT): 298.262,89
• Elvino Bohn Gass (PT): 297.710,77
• Sérgio Moraes (PTB): 214.049,26
• Assis Melo (PCdoB): 199.305,98
• Manuela D’Ávila (PCdoB): 184.287,30
• Eliseu Padilha (PMDB): Não disputa mandato eletivo
• Vilson Covatti (PP): Não disputa mandato eletivo
• TOTAL: 30.122.709,43

(Correio do Povo)

Compartilhe: