Audiência Crioula encanta acadêmicos da ULBRA

Na noite de terça-feira, 18 de setembro, acadêmicos da ULBRA Carazinho participaram de uma solenidade inusitada que está se tornando tradição em Carazinho. A III Audiência Crioula foi realizada no CTG Rincão Serrano e contou com a presença da comunidade local, além de estudantes e profissionais da área de direito.
A ação de correção de data de nascimento contou com a presença de mais de 700 pessoas. Na ocasião os requerentes e testemunhas compareceram devidamente pilchados para abrilhantar a solenidade. Alguns trechos ditos em versos encantaram a comunidade presente e surpreenderam pela tamanha tradição cultuada na ocasião.
Dr: Guilherme Schutz Filho, Patrono da Biblioteca Pública, foi escolhido Patrono da Audiência Crioula, conforme Patrícia Rech de Oliveira, coordenadora da Biblioteca Pública de Carazinho.
Enquanto exalava um cheiro de churrasco que aromatizava a audiência, aguçando os sentidos das prendas e peões, foram servidos versos gauchescos e requeridos os direitos de um homem decidido.
Juliana Andressa Huther (17), residente em Saldanha Marinho é acadêmica do 2º semestre do curso de Direito na ULBRA Carazinho. Ela acredita que este encontro foi uma ótima oportunidade de aprimorar as técnicas práticas, tendo como base a questão de se tratar de uma audiência, tornando este aprendizado fundamental para todos os alunos que devem passar por isso durante a trajetória acadêmica. “Atividades práticas como esta ajudam a entender a teoria, porque ambas se complementam, uma leva à outra”, comentou a aluna da ULBRA.
O professor do curso de Direito da ULBRA Carazinho, Carlos Signor, esclareceu que esta foi uma oportunidade ímpar para os acadêmicos. “Assim eles puderam ver, além do tradicionalismo, a prestação jurisdicional. Uma oportunidade como essa é muito rara e os acadêmicos devem sempre prestigiar”, falou o professor parabenizando a magistrada pela iniciativa.
Para o coordenador do curso de Direito da ULBRA Carazinho, professor Ronaldo Laux, esta foi uma chance de os alunos aprenderem o Direito vivendo aquilo que já está na alma de cada um deles que é o amor à tradição e aos valores que garantem a liberdade do povo.
Junior Barbosa (18) que reside em Santa Bárbara, acadêmico do 2º semestre do curso de Direito da ULBRA Carazinho, considerou satisfatória a iniciativa de sair da sala de aula para uma audiência crioula. “Estou tendo a oportunidade de acompanhar de perto uma audiência, vendo com outros olhos a teoria aplicada em aula”, considerou.
A autônoma Tânia Pedroso acompanhou o evento juntamente com seu esposo que é Oficial de Justiça, ela acredita que ações como esta são importantes também para a comunidade, tendo em vista e os alunos adquirem experiência assistindo as audiências, pois também é desta forma que eles estarão bem preparados para defender os direitos da população. “Além das oportunidades que os estudantes têm durante todo o ano de acompanhar as audiências públicas, este foi um incentivo para os alunos sempre acompanharem os diferentes casos judiciais presentes na comunidade”, comentou Tânia.
(Assessoria de Imprensa – Ulbra Carazinho)

Compartilhe: