Antes de posse, Ayres Britto diz que aguarda liberação do mensalão

Pouco antes de tomar posse como novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Carlos Ayres Britto comentou na tarde desta quinta-feira o polêmico processo do mensalão, que deve entrar na pauta de julgamentos da Suprema Corte durante sua gestão. “Tão logo o processo seja liberado para a pauta de julgamento, nós providenciaremos a devida publicação e formatação da pauta”, afirmou.

Em entrevista ao Jornal Nacional, na última terça-feira, Ayres Britto disse que o mensalão deve ser julgado ainda no primeiro semestre deste ano e, caso não seja possível, o tema não deixará de ser apreciado mesmo durante as eleições. “Vamos objetivamente analisar a prova dos autos e agir como sempre agimos: com imparcialidade, (…) sem faca nos dentes nem ramalhete de flores nas mãos. A sociedade quer juízes equilibrados, serenos, atentos a prova dos autos, e isso vai acontecer.”

O ministro avaliou como uma honra ocupar o comando de um dos Poderes da República. “É um momento honroso, mas também de grande alegria. Uma oportunidade de servir ao meu país. São duas instituições importantíssimas, o Supremo Tribunal Federal e o CNJ (Conselho Nacional de Justiça)”, afirmou o ministro, que está prestes a fazer 70 anos, prazo limite para a aposentadoria compulsória, e ocupará o posto no STF por menos de um ano. Além da Suprema Corte, Ayres Britto preside o CNJ.

Ele substituirá o ministro Cezar Peluso à frente da Suprema Corte. Peluso ocupava o posto desde abril de 2010 e, durante sua gestão, colocou em pauta questões de grande repercussão social ou política, como o não à revisão da Lei da Anistia, o reconhecimento da união estável homossexual e na permissão das marchas da maconha.

Fonte: Terra

Compartilhe: