ANP descarta desabastecimento de combustível no Rio Grande do Sul

Coordenador da Agência Nacional do Petróleo no Rio Grande do Sul, Edson Silva descarta desabastecimento de combustíveis no Rio Grande do Sul. Postos têm reclamado que estão recebendo quantidade menor do produto. Silva, no entanto, diz que vem tratando do assunto com a Refap há algumas semanas.

Por aumento de demanda e dificuldade para atracar navios com a carga, a Refap está tendo que redirecionar o abastecimento às distribuidoras. No entanto, Silva alerta que, mesmo com a busca em outros locais, não há aumento de custo de operacionalização para a distribuidora e, portanto, não há motivo para elevação generalizada de preços. A Refap estaria absorvendo a elevação no custo.

A ANP informa que o consumo de combustível teve um aumento de 8% no Rio Grande do Sul nos primeiros sete meses do ano. No País, a média é de um aumento de 11%.

A Petrobras não tem produção suficiente nas refinarias para atender à demanda e está importando. Problemas de logística também dificultam a entrega da gasolina importada. Estas situações impedem a elevação de cotas da Petrobras para as distribuidoras.

Postos de bandeira branco reuniram-se hoje com a ANP em Porto Alegre, afirmando que estão com problemas para conseguir combustível com as distribuidoras . Edson Silva afirma que não há como a agência intervir na preferência dada pelas distribuidoras para fornecer para postos da rede.

– É uma questão comercial de mercado a opção por atender quem tem contrato com a distribuidora.

Silva acrescenta que a Refap está sendo ampliada e, mesmo assim, acompanha com a refinaria a adoção de alternativas para normalizar a situação.

Clicrbs

Compartilhe: