Alunos de cursos a distância já são 15% do total de matrículas na graduação

O Censo da Educação Superior, divulgado pelo Ministério da Educação (MEC), apontou um crescimento de matrículas nos cursos a distância no Brasil: em 2011 e 2012, o aumento chegou a 12,2%. O Censo também concluiu que, com esse crescimento, a modalidade a distância já representa 1.113.850 alunos, mais de 15% do total de matrículas em graduação.

Apesar disso, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou acreditar que o índice de alunos a distância no Brasil ainda é pequeno: “Temos espaço para crescer”. A ampliação da oferta nas instituições federais é uma intenção do MEC, segundo ele.

Os números do Censo apontam que as universidades concentram mais de 54% das matrículas; as faculdades são responsáveis por 28,9%; os centros universitários, 15,4%; e as instituições federais de educação tecnológica, 1,6%.

O levantamento também revelou o número de estudantes por cursos no País. Os que têm o maior número de alunos, na totalização que inclui presenciais e a distância, são: Administração (833.042), Direito (737.271), Pedagogia (602.998), Ciências Contábeis (313.174), Enfermagem (234.714), Engenharia Civil (198.326), Serviço Social (172.979), Psicologia (162.280), Gestão de Pessoal (157.753) e Engenharia de Produção (129.522).

O resumo técnico do Censo da Educação Superior de 2012, sinopses estatísticas e dados mais detalhados serão publicados em outubro, na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) na internet.

(Universidade Federal de Lavras)

Compartilhe: