Adiada votação da suspensão do prefeito de Victor Graeff

A Câmara de Vereadores de Victor Graeff, reunida no final da tarde passada, para votar a suspensão do prefeito Paulo Lopes Godoi, não chegou a uma decisão e a mesma ficou para a sessão extraordinária, que acontecerá na próxima segunda-feira (29), às 19h.

O prefeito Paulo Lopes Godoi, juntamente com um secretário e dois diretores de uma empresa que realiza treinamentos, foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Estado por formação de quadrilha e crime contra a Lei de Licitações. Com a decisão do TJ, resta ao legislativo aplicar o que determina o artigo 65, da Lei Orgânica do Município, que suspense o prefeito por 180 dias.

Na sessão de ontem, comandada pelo presidente Marcos Petry, a matéria baixou para a Comissão de Constituição e Justiça da Casa, formada por quatro vereadores, que a analisará e criará um Projeto de Decreto Legislativo dizendo se suspende ou não o prefeito. Após, por maioria simples, os vereadores votarão seu parecer, dizendo se suspendem ou não o primeiro mandatário de Victor Graeff.

O Ministério Público entendeu que houve irregularidade na contratação de uma empresa para instalação de um programa de gestão na Prefeitura e que teria havido superfaturamento. Em Não Me Toque a denuncia foi aceita pela Justiça e o executivo recorreu ao Tribunal de Justiça do Estado que manteve a decisão.

O prefeito Paulo Lopes Godoi se defendeu dizendo que não houve superfaturamento e que os preços estão dentro dos praticados pelo mercado e que apenas uma empresa se interessou pelo edital para a execução do serviço.

Godoi disse que acatará a decisão da Câmara de Vereadores, mas que irá à Justiça para defender o seu mandato, assegurado pelas urnas.

O prefeito acredita que a ação da Câmara de Vereadores tem a ver com uma questão pessoal entre ele e o presidente do legislativo.

Compartilhe: