A quadra do Dionísio

Esta foto veio do álbum do Neco Junges, taperense que hoje reside no Mato Grosso. Ela mostra um sexteto de garotos que se reunia para jogar futsal no longínquo ano de 1967, em Tapera (RS). Os meninos jogavam futsal na quadra de pinche da Escola Dionísio Lothário Chassot, quando esta se chamava Ginásio Taperense.

Pela posição do “retrato”, a gurizada está de costas para onde está hoje o Ginásio Poliesportivo.

Repare a bola e os tênis dos guris.

Mas, e quem seria a gurizada da fotografia? Em pé, da esquerda para direita: Luiz Antônio Corazza (jornalista), Belazir Gonçalves e Neco Junges. Agachados: Nêne Puttoni, Nei Mânica (diretor-presidente da Cotrijal) e Vitor Bento  Marasca (diretor-proprietário da Marasca Cereais).

O detalhe desta foto histórica é a quadra da hoje Escola Dionísio, que neste ano comemorou 75 anos; e o fato de Tapera já jogar futsal no final dos anos 60. Em 1972, o município começou a disputar o Estadual da Primeira Divisão do futsal gaúcho, naquilo que hoje chamamos de Série Ouro. Foi com o Kings Club.

Conheci a quadra do Dionísio e joguei muita bola nela. Dia sim e dia não os joelhos ralavam naquele piso irregular e duro. Mas, o prazer de jogar aquele futebol diferente superava as “lixadas” na quadra, o sangramento e a dor. Minha mãe enlouquecia com o estado que voltava para casa depois de cada disputa na quadra pequena e com bola pesada e chuteiras sem travas.
FÁBIO DAVID CRESTANI
Jornalista – Editor do JEAcontece e do Blog do Sarico (www.blogdosarico.com)

Compartilhe: