2016: o que tem de novo?

Começo de ano todos empolgados, cheios de planos, sonhos, metas para fazer a diferença em 2016. Conseguir realizar algo bom este ano, realizar os sonhos que não conseguimos em 2015.

Mas para que algo novo realmente aconteça em nossas vidas precisamos repensar nossos hábitos, pensar no que deu errado e porque deu errado, de que forma agimos. Já dizia Albert Einstein “Loucura é querer resultados diferentes fazendo tudo exatamente igual”.

Por isto mais importante do que querer chegar ao pódio é refletir sobre os obstáculos que nos afastam de nosso potencial, muitos deles nós mesmos colocamos em nosso caminho.

Seguem alguns obstáculos que irei tirar do meu caminho, e se você achar oportuno faça o mesmo:

Medo ser julgado: Aquela velha questão “e agora o que os outros vão pensar?” Nossa vida não é feita de outros, a decisão e o juízo são nossos e conosco mesmos e mais ninguém. Ficar pensando no que vão dizer nos impede de descobrir nosso verdadeiro potencial.

E se não der certo? O medo de errar acaba atando nossas pernas e nos impedindo de dar o próximo passo. Arrisque! A vida é uma só, quando se escuta a voz do coração dificilmente se estará no caminho errado. Se errar levante e tente outra vez, aprender com os erros nos fortalece.

Quando der: Quero mudar de vida, quero realizar meus sonhos, mas quando der. Quando tiver dinheiro, quando tiver mais tempo e por ai vão inúmeras desculpas que enchem nossa lista. Cuidado este amanhã pode nunca chegar.

Cuidado com a perfeição: Se não for perfeito não irei fazer, não irei tentar se é para fazer e não sair perfeito não faço. Não somos perfeitos, nos cobrar a perfeição é encurtar a vida. É necessário sempre querer melhorar, porém nunca chegaremos a total perfeição.

Fugir de si mesmo: A mania de sempre estar com um milhão de coisas para fazer, para se ocupar. Parece que estamos fugindo de nós mesmos, temos medo de silenciar e nos ouvir. É necessário aprender ficar na própria companhia, para escutar o que faz bem para nosso coração e espírito.

Não seja vítima: Não existe reconhecimento pelas dificuldades que passamos, existe reconhecimento pelo que aprendemos e fizemos com estas dificuldades. Cuidado! Ficar neste ciclo, apenas nos aprisiona cada vez mais.

Poderíamos citar inúmeras coisas que teríamos que melhorar, mas não buscamos perfeição. Então vamos procurar, neste ano, refletir sobre cada passo para que realmente algo novo surja em nossos dias sem procurar a aprovação dos outros. É necessário, diariamente, sentir-se capaz e assumir o controle da nossa própria vida, assim descobrirá a nós mesmo e seguirá rumo à felicidade.

(Charles Manolo de Morais)