PASSO FUNDO – Médico avalia que aglomerações e circulação na nova cepa do Coronavírus agravaram a situação no município

Ainda na última sexta-feira (19) as novas contaminações do Coronavírus revelada no nosso Estado agravaram a situação. Há um recorde no crescimento destes casos e as mortes estão sendo diárias.

Essa situação também se reflete em Passo Fundo, com igual aumento nos casos, internações e óbitos. Mas qual a avaliação médica que podemos fazer? Para isso conversamos com o médico Julio Stobbe, que desde o início da pandemia acompanha a situação.

Conforme Stobbe, o motivo desse rápido aumento é duplo. As aglomerações causadas pelo verão: praia, jantas, festas, entre outros e a nova cepa do coronavírus que vem se propagando por todo o Brasil, que provavelmente já tenha chegado ao Rio Grande do Sul, agravaram a situação.

Ainda não há um diagnóstico preciso para saber qual é a real situação na nova variante aqui no Estado, pois não é tão simples do ponto de vista laboratorial. Os testes são mais sofisticados e por hora não estão sendo feitos.

De acordo com Stobbe, existe a possibilidade da nova cepa aumentar o número de casos graves entre pessoas jovens. O panorama mudou desde o início da pandemia. Pessoas jovens e saudáveis estão precisando de atendimento médico , algo que não ocorria anteriormente.

Além disso, é normal que um vírus ataque primeiro os mais suscetíveis para depois contaminar os mais saudáveis. Somado a isso, os jovens circulam mais e, com isso, fazem o vírus se propagar rapidamente também.

Em relação à vacina contra a covid-19 com a nova cepa circulando, Stobbe relata que muitas dúvidas ainda não estão esclarecidas e parece estarmos voltarmos para o início da pandemia, devido as poucas informações que temos sobre o vírus.

Mesmo assim a vacina trás mais benefícios que problemas. Sobre os casos de reinfecção, Stobbe explica que ainda são raros e com poucos registros no Brasil.

Rádio Uirapuru