Projeto do deputado Mainardi quer mudar hino rio-grandense

Deputado sugere nova redação para trecho que se refere à escravidão. Mainardi está sugerindo uma nova forma: “Povo que não tem virtudes, acaba por escravizar”.

O projeto está pronto e deve ser protocolado na Assembleia, de acordo com o autor, no começo de fevereiro. O deputado Luiz Fernando Mainardi está propondo a aprovação de uma lei para mudar o hino rio-grandense, especificamente o trecho “povo que não tem virtude, acaba por ser escravo”, considerado racista por historiadores e pelo movimento negro, por transferir a culpa pela escravidão às suas vítimas e não aos opressores.

Mainardi está sugerindo uma nova forma: “Povo que não tem virtudes, acaba por escravizar”. O deputado afirma que o tema já vinha sendo discutido internamente no seu partido, o PT. “Inspirei-me, entretanto, na recente manifestação dos vereadores da Capital. Procurei as vereadoras Laura Sito, de Porto Alegre, e Caren Castêncio, de Bagé, para conversar e entendemos que era o momento de propor esse debate”, explica o deputado.

“Não podemos ter medo de enfrentar a nossa História e um hino não é algo imutável. Já temos muitos exemplos de reconsiderações históricas de cunho progressista no mundo inteiro”, conclui.

* Da Gaúcha/ZH