Insumos para produção da vacina de Oxford não têm previsão de chegada ao Brasil

Também não há uma data para a chegada das doses que serão importadas já prontas da Índia

Ainda não há uma data definida para a chegada do chamado Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca.

A previsão da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) era de que o IFA estivesse em solo brasileiro até o último dia 12, mas a fundação ainda aguarda informações da AstraZeneca e das autoridades regulatórias da China, que têm protocolos específicos para exportação da carga, para confirmar a data de chegada dos primeiros insumos (IFA) para a vacina.

A partir da chegada do IFA, a fundação espera entregar 100,4 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca ao Ministério da Saúde até julho de 2021.

Inicialmente, a fundação havia divulgado que esperava receber o IFA em dezembro de 2020, mas a demora no repasse das informações da AstraZeneca e das autoridades chinesas atrasou o recebimento.

Também não há uma data para a chegada dos 2 milhões de doses da vacina contra Covid-19 que serão importadas já prontas da Índia.

A Anvisa anunciou que está previsto para o próximo domingo (17) a decisão sobre aprovação (ou não) das vacinas de Oxford e Coronavac. Ambas estão em análise de uso emergencial pelo órgão.

As informações são do portal da CNN Brasil.