Protestos são realizados após morte por espancamento em Porto Alegre

Após João Alberto Silveira Freitas, homem negro de 40 anos, ser espancado até a morte por um segurança do Carrefour e um policial militar no estacionamento de uma unidade da rede de supermercados em região nobre de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, protestos ocorrem em várias partes do país nesta sexta-feira (20), Dia da Consciência Negra, em diferentes pontos do Brasil, inclusive a capital gaúcha. O fato aconteceu no Carrefour, da Zona Norte, em Porto Alegre.

Em Brasília, um grupo de manifestantes entrou na unidade do Carrefour da 402 Sul, na capital federal, para protestar contra o assassinato de João Alberto Silveira Freitas e o racismo estrutural, relembrando a morte do negro norte-americano George Floyd e a marcante frase “I can’t breathe”, “eu não consigo respirar”, em português.

Créditos: Último Segundo