Produtores devem se preparar para seca no fim deste ano, alerta Emater

Técnico agrícola faz um alerta aos agricultores, que deverão adotar medidas para minimizar os danos

A exemplo do que ocorreu no fim de 2019 e em boa parte do primeiro semestre deste ano, a estiagem deve novamente castigar o Rio Grande do Sul no período. O alerta foi emitido pela Emater/RS-Ascar. Em entrevista ao programa “Radar”, apresentado pelo comunicador Rosemar Santos, na Rádio Gazeta FM 107,9, na tarde dessa quarta-feira, 14, o técnico agrícola da instituição em Santa Cruz do Sul, Wilson Pitton, esclareceu o tema e alertou os agricultores sobre a necessidade de adotar medidas para minimizar os danos.

“O indicativo é de que realmente no final do ano entraremos num processo de redução nas quantidades de chuva na região e em praticamente todo o Rio Grande do Sul. Cabe aos produtores em geral antecipar algumas ações nas suas propriedades”, ressaltou Pitton. Ele aponta como prioridades a criação e ampliação dos reservatórios de água e a antecipação ou retardo no plantio de determinadas culturas. O alerta busca evitar ou amenizar os efeitos da estiagem ocorrida no verão passado, quando muitas propriedades rurais ficaram sem abastecimento de água e tiveram sua produção comprometida.

Conforme o técnico, as culturas de grãos, especialmente milho e soja – as principais da região e que têm o período de colheita entre fevereiro e abril – devem ser as mais prejudicadas. “É difícil fazer uma previsão mais detalhada porque depende das épocas de plantio e colheita, mas ficamos no aguardo e esperamos que não seja tão intensa quanto está sendo previsto”, finaliza. Além dessas culturas, uma possível seca afetaria as pastagens, prejudicando a produção de carne e leite; bem como a criação de peixes.

GAZ