Vacinação é recomendada para quem viaja de férias

Preocupação é especialmente em relação a febre amarela. Alguns países exigem certificação da imunização

O período de férias está próximo e com ele a preocupação em relação a vacinação, já que muitas pessoas acabam viajando para áreas de risco para determinadas doenças, como a febre amarela, por exemplo. Se o destino é o exterior, alguns países exigem certificação internacional para algumas imunizações. Márcia Smaniotto, enfermeira chefe da Vigilância Epidemiológica de Carazinho, destaca que as unidades básicas de saúde estão aplicando a vacina contra a febre amarela todos os dias para facilitar o acesso dos usuários.

“Disponibilizamos a vacina todos os dias – antes era em dias específicos – justamente por causa do período de férias. As pessoas viajam mais e é preciso que estejam imunizadas pelo menos 10 dias antes do embarque, especialmente quando o destino é uma área de risco. Quando é este o caso, pessoas de 9 meses a 59 anos precisam tomar a vacina contra a febre amarela. Quando a necessidade é de certificado internacional, esta certificação é fornecida nas quartas e quintas-feiras, na unidade de saúde ao lado do Hospital”, relata.

Em relação a vacinação contra o sarampo, cuja campanha encerrou no sábado (30), com o Dia D para jovens de 20 a 29 anos, Márcia revela que foram aplicadas 425 doses.

“A campanha iniciou no dia 6 de outubro, com as crianças de seis meses até um ano de idade, e encerrou no sábado com os jovens. Embora tenham sido vacinados apenas 425 pessoas, o público que procurou uma unidade de saúde foi muito maior, entre 4 e 5 mil pessoas. A campanha terminou, mas esta vacina é de rotina, portanto ainda pode ser feita”, esclarece.

A enfermeira acrescentou que o número de doses aplicadas foi considerado satisfatório.

“Porque era uma intensificação, não iriamos vacina toda a população-alvo. Estas pessoas que foram até os postos foram avaliadas e só receberam a dose quem realmente não tinha tomado esta vacina”, justifica.

Diário da Manhã