FONTOURA XAVIER – Chefe de escoteiros alegava câncer para abusar de meninos

A Polícia Civil investiga 18 relatos de abusos cometidos por um chefe de escoteiros em Fontoura Xavier. O acusado, André Carvalho Lacerda, de 52 anos, é apontado por 18 vítimas diferentes em situações de abuso sexual ocorridas ao longo dos últimos anos.

Os relatos surgiram após um grupo de ex-escoteiros se unir para revelar os abusos. Na época, as vítimas eram todas menores de idade e inseridas no grupo Escoteiro Guamirim, de Fontoura Xavier, comandando pelo acusado. Ele fundou o grupo e chegou a comandar 80 escoteiros na cidade. André atua a 35 anos junto ao movimento de escoteiros no Estado. Chegou a participar, em 2017, da formação do Grupo Fênix de escotismo, em Sananduva-RS.

Os abusos chegaram ao conhecimento das autoridades pela primeira vez em dezembro de 2018, na Delegacia Regional de Soledade, depois de um registro feito por um ex-escoteiro contra André por estupro de vulnerável. Hoje o acusado é bancário e mora na região metropolitana, onde a polícia fez buscas e apreendeu notebook, HD’s e um revólver. O conteúdo dos equipamentos está sob análise do Instituto Geral de Perícias (IGP).

Conforme a polícia, André alegava aos escoteiros que tinha câncer e precisava do esperma dos garotos para ser curado. A informação foi dita por mais de uma das vítimas. As vítimas destacaram que André manipulou a cidade toda, pois passava a imagem de uma pessoa de destaque e que sempre fazia o bem. Chegou a receber um título de cidadão emérito de Fontoura Xavier e outras homenagens. Levava os escoteiros para passeios no shopping, dava presentes aos mais humildes e criava uma teia para prender as vítimas e ameaçar caso contassem algo. Usava do misticismo, dizia aos adolescentes que tinha poderes que ninguém mais tinha e isso assustava as vítimas.

O inquérito segue tramitando e mais depoimentos e provas estão sendo coletados sob o comando do delegado Marcos Veloso.

Créditos: Reprodução
Rádio Uirapuru