CAMPOS BORGES – Agricultores campos-borgenses participam de capacitação sobre mandioca

Mais de 50 agricultores do município de Campos Borges participaram, nesta terça-feira (16/07), na localidade de Linha Varame, de um Dia de Campo sobre Mandioca. As atividades foram realizadas na propriedade dos agricultores Osmar e Erilde Maganini na qual está implantada uma Unidade de Referência Técnica (URT) de mandioca. A Família, que participa do Programa Gestão Sustentável da Agricultura Familiar, da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), cultiva dois hectares com a raiz, de 14 variedades diferentes como a Vassourinha, Apronta mesa e Branca. A produção é utilizada na alimentação da família e do rebanho leiteiro, além de ser dividida com familiares, amigos e vizinhos.

Na oportunidade o técnico em agropecuária da Emater/RS-Ascar, Maurício Klauck, abordou o manejo, tratos culturais e apresentou os dados obtidos na URT, que foi implantada em 2017. Segundo ele, no início das ações, a área foi lavrada, construídas as leiras para plantio e utilizado adubo químico. A partir do plantio das mudas, com espaçamento de 1 x 1m, foram realizados tratos culturais durante o tempo de cultivo. “A produtividade média foi de 2,540 gramas por planta colhidas no primeiro ano. No segundo ano deixamos seis variedades que foram colhidas em junho de 2019 que deram média de 5,6 kg por planta”, avalia.

Ainda de acordo com o extenionista, para o próximo ano a intenção é cultivar variedades de outras culturas. “Para 2020 pretendemos fazer uma área em uma propriedade de um agricultor do município com batatas das variedades Yacon, Cará-moela, Cará-da-terra e Inhame; batata doce das variedades Amelia, Rubissol, Cuia, Beauregard e da Horta. Além de outras culturas como, cana caiana, mandioquinha salsa e açafrão da terra”, projeta Klauck.

Em seguida, a extensionista Rural Social da Emater/RS-Ascar, Salete Rejane da Rosa, falou sobre o aproveitamento da mandioca na propriedade e ressaltou a importância da cultura na sustentabilidade da propriedade. A extensionista citou o exemplo de comunidades que utilizam a cultura para promover eventos de gastronomia e melhorar a estrutura da comunidade. Além disso, Salete demonstrou técnicas para a produção de polvilho artesanal, com o auxilio da agricultora Vilma Maganini Biazzi.

Durante o Dia de Campo, os agricultores puderam conhecer diversas variedades de mandioca, batatas e batata-doce. Após as palestras, o público presente degustou alguns produtos que tem a mandioca como principal matéria-prima. O Dia de Campo sobre Mandioca foi promovido pela Emater/RS-Ascar com o apoio do Departamento Municipal de Agricultura e Desenvolvimento Econômico e Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

Foto: Fernando Missio
Carina Venzo Cavalheiro – Assessoria de Imprensa Emater/RS-Ascar – Regional de Soledade