Buva não é dizimada pela geada, alerta Epagre

Após as fortes geadas que aconteceram no Rio Grande do Sul, profissionais da Epagre Projetos e Assistência Técnica saíram a campo para observar o que aconteceu com as lavouras que enfrentaram temperaturas abaixo de zero.

Nas vistorias foram verificados vários fatores, um deles a morte de plantas como a soja guaxa (*), que nasce a partir de grãos espalhados de forma descontrolada nas lavouras enquanto as automotrizes executam a colheita da safra. Isso é bom, pois esse tipo de planta não traz nenhum benefício para a lavoura e pode ocasionar doenças que acarretam custo para o produtor executar o tratamento. Algumas ervas daninhas, pragas e insetos que atacam nossa principal atividade de verão também morreram.

Entretanto uma das principais ervas daninhas, a buva, não é dizimada pela geada. Contra ela é necessário o controle químico.

Para mais informações a Epagre coloca o departamento técnico a disposição do produtor rural. “É o novo jeito de produzir mais” frisa o diretor Marcio André Ucker.

*Soja guaxa é aquela que nasce de grãos perdidos na colheita anterior. Seu controle é fundamental para evitar a propagação do fungo da ferrugem da soja no intervalo entre os plantios

Fotos: Divulgação Epagre
Rádio Cidade