O anúncio fundamental

Deus te ama. Cristo te salva. Ele vive. O Espírito dá vida. A recente Exortação Apostólica Pós-sinodal Christus Vivit (Cristo vive), do Papa Francisco, do dia 25 de março último, dirigida a todos os jovens tem, no seu capítulo central, o anúncio fundamental de nossa fé cristã. O estilo do documento é de uma carta, dirigida aos jovens com o tratamento em segunda pessoa, “tu”. Francisco demonstra uma proximidade, que pede a toda a Igreja, comparável a de um avô com seus netos. Linguagem acessível, que ultrapassa a abstração teórica, e atinge o vivencial, o coração. Claro que as palavras de Francisco não são somente para os jovens, mas para todos os cristãos.

O primeiro anúncio é “Deus te ama”. Não somente de um Deus que é amor, mas é a nós, em primeira pessoa, que ele manifesta este amor. “É um amor que não se impõe nem esmaga, um amor que não marginaliza, não obriga a estar calado nem silenciar, um amor que não humilha nem subjuga. É o amor do Senhor: amor diário, discreto e respeitador, amor feito de liberdade e para a liberdade, amor que cura e eleva” (CV 116). Ama porque, dizendo aos jovens, “importa-Se contigo, porque és obra das suas mãos. Por isso, presta atenção e lembra-Se de ti com carinho. [...] a sua memória não é um “disco rígido” que grava e armazena todos os nossos dados, a sua memória é um coração terno e rico de compaixão, que se alegra em eliminar definitivamente todos os nossos vestígios de mal” (CV 115). Recorda a declaração de Isaías: “És precioso aos meus olhos, te estimo e te amo” (Is 43, 4).

O segundo anúncio fundamental de nossa fé é decorrente do primeiro: Cristo, Filho de Deus, deu sua vida para nos salvar. “A vida que agora tenho na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gl 2, 20). Não depende de nossos méritos ou recompensa por nossas conquistas, nem do caminho de sucesso profissional, mas é pura gratuidade divina. Essencial é acolhermos e sermos gratos. “Olha para a sua Cruz, agarra-te a Ele, deixa-te salvar, porque, quantos se deixam salvar por Ele, são libertados do pecado, da tristeza, do vazio interior, do isolamento” (CV 119).

A terceira verdade é “Ele vive”. Não nos basta uma recordação do passado, nem somente seus sublimes ensinamentos, mas Ele é o Ressuscitado, que vive hoje e caminha conosco. “Está em ti, está contigo e jamais te deixa. Por mais que te possas afastar, junto de ti está o Ressuscitado, que te chama e espera por ti para recomeçar” (CV 2). Ele venceu a morte. É a garantia de que a vida é sempre maior do que todos os tipos de sofrimento e morte.

O quarto anúncio é que “o Espírito dá vida”. Ele é seiva da vitalidade de nossa fé, que nos move desde dentro e nos envia em missão. Faz crescer a alegria. Mantém a fé sempre renovada, produzindo frutos no tempo oportuno (cf. Gl 5,23).

Enfim, diz Francisco: “Se conseguires apreciar com o coração a beleza deste anúncio e te deixares encontrar pelo Senhor; se te deixares amar e salvar por Ele; se entrares na sua intimidade e começares a conversar com Cristo vivo sobre as coisas concretas da tua vida, esta será a grande experiência, será a experiência fundamental que sustentará a tua vida cristã” (CV 129). A vivência pascal nos confirme a todos neste caminho com Cristo Ressuscitado.

Dom Adelar Baruffi – Bispo da Diocese de Cruz Alta